quarta-feira, 31 de maio de 2017

Canon patrocina o Photoshop Conference 2017

De 22 a 24 de maio aconteceu o Photoshop Conference, no Teatro Shopping Iguatemi, em Campinas (SP). A Canon do Brasil que patrocinou o evento levou a impressora imagePROGRAF PRO-1000. “Participar e patrocinar um evento tão importante para os profissionais que atuam com fotografia é importante para a Canon do Brasil. Não somente pela grandiosidade do evento, mas também pela difusão do conhecimento desta ferramenta que possibilita que cada profissional dê seu toque pessoal nas fotografias”, afirma a supervisora de marketing da Canon do Brasil, Grace Kelly.


Com 17 polegadas, a imagePROGRAF PRO-1000 garante impressões em grandes formatos com uma qualidade surpreendente. Ideal para quem busca imprimir fotos com qualidade, rapidez e eficiência. Compacta e com avanços tecnológicos significativos, da nova cabeça de impressão e do mecanismo de processamento de imagem, ela resulta em impressões com qualidade muito superior em comparação as impressoras fotográficas convencionais, reproduzindo o exato momento do clique no papel. Esta impressora foi projetada pensando também na dinâmica e na necessidade dos fotógrafos que estão sempre em busca da melhor imagem.

Alternativa para designers

Criada há sete anos por Gustavo Mota, designer gráfico pós-graduado em Marketing pela IBMEC, a WeLancer.com nasceu como uma comunidade onde designers freelancers poderiam ter, ao mesmo tempo, portfólios atualizados e maior acesso a clientes e jobs.


Hoje, já possui cerca de 100 mil profissionais cadastrados gratuitamente que, de acordo com Mota, recebem em média entre R$ 1.800,00 a R$ 2.500,00 por mês, valor que está de acordo com o mercado segundo dados relatados em pesquisas.

Klabin apoia a Campanha do Agasalho 2017

Pelo 16º ano consecutivo, a Klabin será a empresa responsável pela doação de 26 mil caixas de papelão ondulado que receberão as arrecadações da Campanha do Agasalho 2017, em todo o Estado de São Paulo. Somadas, as contribuições feitas pela empresa à iniciativa chegam a 335.937 mil caixas.


Na cerimônia, realizada no Palácio dos Bandeirantes, a Klabin foi homenageada por sua longa e sólida parceria com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), que organiza a ação. Na ocasião, Eduardo Lafer Piva, membro do Conselho de Administração da Klabin, recebeu a Medalha "Rosa da Solidariedade", em homenagem a seu pai, Dr. Pedro Franco Piva, falecido em fevereiro deste ano. Para conhecer os locais de arrecadação das roupas e cobertores, acesse: www.campanhadoagasalho.sp.gov.br

10 Razões para inovar na embalagem - Por Fabio Mestriner*

Não creio que seja necessário explicar porque a inovação é importante nos desafiadores tempos em que vivemos, onde a similaridade tecnológica e a abundância de produtos concorrendo numa mesma categoria e a crescente infidelidade dos consumidores se tornaram um inferno na vida das empresas que competem no mercado de consumo, em especial aquelas que precisam conquistar o comprador nas gôndolas do autosserviço, onde os produtos estão dispostos lado a lado, em confronto direto com seus oponentes.

Todos que têm a responsabilidade promover produtos sabem a vantagem de oferecer algo que seja percebido pelos consumidores como “diferente” daquilo que estava sendo ofertado até então. A inovação na embalagem não precisa ser algo que ainda não existia, necessita ser apenas diferente dos concorrentes diretos, já que todo produto compete numa categoria, é nela que o “novo” necessita ser apresentado e percebido. E por que é importante inovar na embalagem?

Primeiramente, porque coisas iguais não tem valor diferente. Produtos similares tendem a ter o mesmo preço. Esta situação favorece as marcas estabelecidas cujo aval atribui um diferencial de custo que faz com que, segundo uma pesquisa da Nielsen, 75% dos líderes das principais categorias de consumo do Brasil, sejam mais caros que seus concorrentes. Se a empresa não é a marca líder da sua categoria, a inovação é a forma mais eficiente de agregar valor e melhorar a competitividade. Se for a marca líder, precisa manter uma dinâmica constante de inovação para impedir que esta aconteça por seus concorrentes.

Por outro lado, é muito caro e difícil inovar no produto. A Coca-Cola tem mais de 100 anos e sua fórmula original continua secreta, no entanto, é uma das empresas que mais inovam nas embalagens. Existem produtos que não tem como mudar radicalmente. O macarrão buscou sua diferenciação nos diversos formatos e a cerveja, apesar de haver uma lei na Alemanha, promulgada em 1.511, para garantir sua “pureza” e impedir que seja feita com ingredientes diferentes do que nela está especificado, existe hoje uma variedade incrível, mas as embalagens mantêm uma certa tradição. Estes exemplos mostram como é difícil, e muitas vezes bastante caro, inovar no produto, razão pela qual diferenciar a embalagem é mais fácil, rápido e barato. Não importa o tipo de mercadoria, todos podem receber uma embalagem diferente dos concorrentes e aumentar suas chances de ser escolhido e experimentado.

O consumidor não separa a embalagem do conteúdo. O mais amplo estudo realizado no Brasil sobre a relação do consumidor com a embalagem revelou que, para ele, esta e seu conteúdo constituem uma única entidade, indivisível.  Com base nesta revelação, a inovação da embalagem pode mudar a percepção do produto e posicioná-lo na vanguarda da evolução de uma categoria. Ainda que não seja o líder, um produto pode, pela sua nova embalagem, assumir a liderança. Isto já aconteceu diversas vezes e, nestes casos, foi possível observar que o consumidor prefere o produto que toma a iniciativa, atribui a uma atitude positiva que repercute no crescimento das vendas.

A embalagem é um item de referência no processo de escolha. A frase acima faz parte das conclusões da mesma pesquisa já citada e foi resultado de uma análise realizada pelo Comitê de Estudos Estratégicos da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE). A inovação é importante porque faz com que o produto forneça ao consumidor, por meio de sua embalagem, uma referência de futuro, de atualidade, que está em sintonia com a evolução e o progresso material da sociedade onde vive. A pior coisa que pode acontecer a um produto é ser associado ao “atraso”, ao ter ficado para trás enquanto as coisas evoluíram ao seu redor. Isso é bem diferente da “tradição”, que é positiva, mas que só pode ser adotado por quem verdadeiramente a tem. Só o tempo constrói o valor da tradição, já o futuro é construído pela inovação.

Só a marca não garante mais o sucesso do produto. Há alguns anos, uma marca líder em diversas categorias convocou um painel de especialistas para avaliar as embalagens dos seus produtos frente aos seus concorrentes em três diferentes categorias. Ela buscava saber se suas embalagens eram melhores, piores ou iguais àquelas dos concorrentes. A meu ver, esta empresa fez o que todas deveriam fazer regularmente, pois desta forma aprendeu que caso suas embalagens fossem “inferiores” às de seus concorrentes, apesar do extraordinário poder de sua marca, ela estaria com problemas. Inovar na embalagem passou a ser um requisito do novo modelo competitivo, pois a qualquer momento alguém pode surgir na gôndola com algo novo e desequilibrar a competição a seu favor.

A embalagem é a melhor forma de comunicar um diferencial e obter vantagem no PDV. Já está provado que uma boa mudança de embalagem aumenta as vendas e obriga, muitas vezes, os concorrentes a segui-la. Sabemos também que não adianta o produto apresentar algo novo se isso não é percebido de imediato pelos consumidores. Quem precisa explicar já larga em desvantagem, as mudanças e novidades têm que ser autoexplicativas e a embalagem é o meio mais eficiente de fazer isso.

Se o produto traz algo inovador, a embalagem precisa confirmar isso. Já vi casos em que uma inovação, que custou milhões e gastou anos de pesquisa, falha em sua apresentação ao mercado por deficiência na embalagem. Não adianta inovar no produto se isso não for corretamente comunicado na embalagem. A inovação na embalagem é um item obrigatório no projeto de renovação do produto.

Quem chega por último precisa trazer algo novo se quiser ser visto. A pesquisa da Nielsen apresentada no Congresso Brasileiro de Embalagem mostrou que cerca de 80% dos produtos lançados no Brasil não conseguem permanecer no mercado. Os motivos dessa tragédia é o marketing insuficiente, a falta de inovação e o fato do produto não trazer valor percebido para o consumidor. A mercadoria perece por ser mais do mesmo e assim serem percebidos. Para ter “marketing suficiente” é preciso que haja verba de marketing, recurso cada vez mais escasso, que faz com que quase 90% de tudo que encontramos em um supermercado não tenha investimento no marketing do produto.           

Mesmo grandes líderes de mercado têm dificuldades de investir em todos os produtos da linha, concentrando suas verbas nos carros-chefes e no institucional da própria marca. Por isso, investir na embalagem é uma forma eficiente de transmitir diferencial sem dispor de verbas de marketing, uma vez que o seu custo já está embutido no preço do produto. A embalagem é um recurso que a empresa tem dentro de casa e que pode ser utilizado para inovar na apresentação do produto fazendo valer todas as razões apresentadas até agora sem acrescentar novos custos.

A inovação é percebida como valor. A GFK, umas das maiores empresas de pesquisa de mercado e comportamento dos consumidores tem uma frase que vale a pena repetir aqui: “O consumidor não compra preço, ele compra valor”. Não é preciso entender de whisky para, diante da gôndola, perceber quais são mais caros e mais baratos. Esta conclusão é feita diante de praticamente todas as prateleiras.

Por fim, os produtos inovadores valem mais e obtém lucro maior. Esta é a razão pela qual as empresas investem milhões e focam suas estratégias na busca da inovação. As nove razões anteriores são suficientes para compreender porque investir em inovação na embalagem. Mas, de todas elas, a mais importante é o fato da embalagem representar um custo relevante na composição do produto. Grandes empresas no Brasil têm orçamentos anuais de embalagem que superam a casa dos R$ 2 bilhões. A embalagem não pode mais ser utilizada apenas para “carregar” o produto, ela contribui com o negócio da empresa e a melhor maneira de fazer isso é por meio da inovação. Modernizar a embalagem é a melhor forma de agregar valor, comunicar diferencial e obter vantagem competitiva no ponto de venda.

*É consultor da Ibema Papelcartão, professor de embalagem na ESPM e na Escola de Engenharia Mauá e autor dos livros “Design de Embalagem Curso Avançado” e “Gestão Estratégica de Embalagem”.    


Xerox atualiza a linha de impressoras Versant

A Xerox lança três novas soluções de produção: Xerox Versant 180; Versant 180 com Performance Package e Versant 3100. "Os módulos de produtividade, automação e acabamento em linha da Versant já estabeleceram as impressoras como equipamentos de trabalho em milhares de empresas de impressão e gráficas em todo o mundo. A nova família Versant adiciona recursos de automação aprimorados para maximizar o tempo de atividade, reduzir o desperdício, oferecer tempos de resposta mais rápidos e expandir as oportunidades”, contou Ragni Mehta, vice-presidente e diretor geral de Negócios da Xerox

A Printegra, uma empresa de Fairport, Nova Iorque, produz uma grande variedade de documentos empresariais de alta qualidade e de produtos impressos personalizados para revendedores de impressão. Durante os últimos meses, a Printegra testou a impressora Versant 180 com opções de acabamento e finalização de produção. “Trata-se do canivete suíço das soluções de folha solta. Conseguir oferecer opções de impressão com sangria total, finalização e corte é uma enorme vantagem. Tarefas de impressão que envolviam antes diversos operadores e operações podem agora ser concluídas em uma só passagem”, afirmou Tim Sellers, gerente geral da Printegra acrescentando que o equipamento expandiu as ofertas de produtos e permitiu o crescimento da receita.

“A resolução Ultra HD da Versant foi também um fator chave para a Printegra, oferecendo cores consistentes desde o início até o final de cada execução”, diz Slellers.


A Xerox informa que a família Versant pode imprimir em papéis de até 350g/ m2. A tecnologia com o Integrated Registration Alignment (IRA) e Production Accurate Registration (PAR) garantem o alinhamento da imagem e uniformidade na densidade. Os recursos avançados de alimentação permitem tarefas de impressão ininterruptas durante mais tempo, com opções de finalização como Xerox Inserter, Xerox Basic Punch, Xerox SquareFold Trimmer e Xerox Two-Sided Trimmer. A tecnologia incorporada da Xerox Confident Color, que utiliza uma combinação Full Width Array (FWA), proporciona qualidade de imagem ideal. A Versant 180 com Performance Package oferece a Automated Color Quality Suite (ACQS) da Xerox com espectrofotômetro integrado para fornecer gerenciamento de cores totalmente automatizado.

ABTG anuncia Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica



Com o objetivo de reunir os profissionais da indústria de impressão e compartilhar conteúdo sobre inovação tecnológica, a Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica vai realizar o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica. O evento, com promoção da APS Feiras & Eventos, ocorre no dia 24 de agosto, no Espaço Milenium, na cidade de São Paulo.

No dia 30 de maio um café da manhã foi servido aos profissionais da indústria e imprensa especializada para apresentar o Congresso. Pela equipe da ABTG, falaram Francisco Veloso Filho, Manoel Manteigas de Oliveira, Claudinei Pereira e Bruno Cialone.

"O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica será um evento de fundamental importância e acontecerá num momento dos mais adequados. As empresas gráficas precisam estar preparadas para o reaquecimento das atividades econômicas e aproveitar as oportunidades que certamente voltarão a aparecer", disse Francisco Veloso Filho, presidente da ABTG.

Para conseguir as melhores oportunidades dentro de um cenário de recuperação econômica, o empresário de impressão precisa estar informado. Conhecer novos conceitos de gestão e compreender as tendências tecnológicas são itens fundamentais, conforme destaca Manoel Manteigas de Oliveira, Diretor Técnico da ABTG: "A gestão da tecnologia deve estar atrelada à estratégia de marketing e ter como meta a transformação das inovações em valor a ser percebido pelos clientes. Para mostrar um panorama consistente dessas tendências, vamos reunir no Congresso um time de excelentes profissionais para discutir temas relevantes e atuais".

Os palestrantes do Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica possuem reconhecimento nacional e internacional em seus segmentos de atuação. "A ABTG promoveu uma cuidadosa curadoria de conteúdo, focando em temas que são de fato relevantes no cenário atual, para que o participante de nosso Congresso adquira conhecimentos de gestão e de tecnologia, entendendo como otimizar e transformar processos dentro de suas empresas, buscando uma produção mais eficiente, sustentável e lucrativa, tendo como suporte ferramentas tecnológicas existentes na indústria", frisa Veloso.

O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica terá em sua abertura o alemão Andreas Weber, um dos maiores especialistas na indústria gráfica do mundo, com o tema "Inovação tecnológica e inovação de marketing - gestão da tecnologia para responder às tendências de mercado".

A tecnologia estará em destaque em outras palestras. Clóvis Pires Castanho aborda "Cross-midia, pré-mídia e convergência de tecnologias"; o consultor alemão Rainer Wagner também estará no Brasil para o Congresso e vai abordar "Tendências tecnológicas até 2020".

O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica tem ainda a presença confirmada do consultor brasileiro Hamilton Terni Costa, que trata de "Gestão da tecnologia na proposição de valor reconhecida pelo cliente". O especialista em impressão Alexandre Keese destaca "Impressão funcional e industrial - soluções, tendências e oportunidades". A área de "Alternativas para produção de rótulos e etiquetas de alta qualidade" ficará a cargo de Sandro Cardoch, do Canadá. Todas as palestras internacionais vão contar com tradução simultânea. Mais palestrantes e temas serão anunciados em breve.


Com realização da ABTG, o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica tem organização da APS Feiras & Eventos. Os apoiadores da iniciativa são: Abiea, Abflexo, ABTCP, Abro, Revista Embanews, ABPO, Revista Tecnologia Gráfica, Escola Senai Theobaldo De Nigris, Revista Inforflexo, ExpoPrint Latin America, FESPA Brasil, ProjetoPack, ConverExpo e Two Sides. Informações e inscrições em: www.apsfeiras.com.br/congressoabtg.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Atenta aos desafios do mercado de comunicação visual, Ampla apresenta a Cromax 1700S Eco-Solvente

A Ampla lança a Cromax 1700S, uma impressora digital Eco-Solvente, disponível na largura de 1,62m. A novidade utiliza a tecnologia jato de tinta micro-piezo que entrega resolução de até 1440dpi e vem com uma tinta eco-solvente desenvolvida especialmente para ela, a AMPLA CR-DX Plus.

A novidade já pode ser adquirida por meio do financiamento lançado pela Ampla  recentemente: o Consórcio Contemplado Ampla, desenvolvido em parceria com o Banco do Brasil


“O lançamento da Cromax 1700S atende a uma demanda do mercado que se fortaleceu com a atual conjuntura, que foi a busca por uma solução de menor investimento inicial. Nossos técnicos e engenheiros trabalharam arduamente com nossos parceiros para oferecer um equipamento de design compacto e fácil operação, priorizando sempre a excelente qualidade e baixo custo de impressão”, diz Ricardo Augusto Lie, Diretor de Negócios e sócio da Ampla.


Lie ressalta que a Cromax 1700S representa uma complementação do portfólio de produtos da companhia pois a empresa não poderia deixar de atender a linha de entrada do mercado de comunicação visual. “Nosso compromisso como uma respeitada marca, é oferecer suporte e garantia local, desde a definição do tipo de equipamento ideal para cada necessidade do cliente, o planejamento da instalação, treinamento e todo o pós-venda da impressora. Mas não paramos por aí, e continuamos sempre visualizando o futuro, na inovação e no fortalecimento global do setor; por isso, em breve, faremos outra importante apresentação para o mercado”, avisa o executivo.