terça-feira, 10 de outubro de 2017

Equipamentos da Agfa Graphics colocam a Total color na vanguarda da tecnologia digital

Caracterizada como uma empresa de comunicação visual, que oferece uma ampla gama de possibilidades para seus clientes, a Total Color investe para viabilizar a produção das mais diversificadas peças promocionais. Atualmente seus principais clientes são os grandes varejistas do país, alguns com mais de 400 lojas espalhadas Brasil afora – fato que exige da Total Color uma logística apurada desde a produção, passando pelos centros de distribuição do cliente até a instalação nos PDV´S.

Para atender a demanda, a Total Color possui um parque gráfico de aproximadamente 5 mil metros quadrados, em Itatinga (SP). Apoiada em uma estrutura diversificada, a empresa registra produção mensal em torno de 10 toneladas de material impresso. “Afinal, o objetivo maior da empresa é atender à solicitação do cliente, não importa o tipo de material pedido”, avisa Tony Angelo Bellissimo, diretor comercial.

Tony Angelo Bellissimo, diretor comercial da Total Color: “Com esses novos equipamentos, atendemos as expectativas dos nossos clientes em temos de prazo, qualidade e versatilidade. São aquisições que consideramos fundamentais.”
Com pensamento voltado ao crescimento e ao fortalecimento de novos negócios, a Total Color, mesmo em cenário de crise econômica, investe cada vez mais. Recentemente, colocou em seu parque gráfico a plotter de acabamento e recorte com autorreconhecimento automático Acorta 3120 HD, além de trazer a impressora Jeti Tauro H2500. Juntando os dois equipamentos da Agfa Graphics, a empresa injetou cerca de R$ 3 milhões. “Com esses novos equipamentos, atendemos as expectativas dos nossos clientes em temos de prazo, qualidade e versatilidade. São aquisições que consideramos fundamentais”, afirma Bellissimo.

Estes movimentos reforçam o comprometimento com prazo e qualidade que são identidades inerentes à companhia. “Clareza na comunicação com o cliente é um dos nossos principais diferenciais. Aquilo que o cliente compra, ele vai receber. Se ele pede uma peça com determinados materiais, não vamos sair do escopo de jeito nenhum. E aquilo que ele aprovou para produção é sempre o que ele vai receber no PDV final. O mesmo ocorre com a questão do prazo de entrega. Tanto que, se acharmos que a data que ele apresenta é tecnicamente inviável e compromete a qualidade, lamentamos, mas precisamos informar ao cliente que não é possível atendê-lo naquele prazo”, garante o diretor comercial.

Outra percepção de valores da Total Color está associada com a oferta diversificada de serviços. “Após a execução dos primeiros projetos mais complexos, os clientes acabam percebendo a versatilidade e a facilidade que a Total Color tem de entregar peças mais elaboradas. É aí que se interessam em conhecer o processo inteiro por trás daquele desenvolvimento”, considera Belissimo.

Atender ao mais intenso rigor no pedido de um cliente fica mais fácil quando a própria empresa de comunicação visual exige muito de si – e de seus próprios fornecedores também. Exemplo disso está nos critérios estabelecidos pela Total Color em sua busca por tecnologias de impressão digital.

Bellissimo mantém, desde 2003, uma pesquisa aprofundada no que diz respeito a esse tipo de equipamento, e foi assim que chegou à seguinte conclusão: até por volta de 2014, nenhuma máquina de impressão digital o agradava completamente. Justamente por trazer na bagagem a necessidade de precisão que marcava o trabalho para as montadoras, sua avaliação é de que os equipamentos do mercado não eram satisfatórios no que diz respeito à definição de cores. E, sem uma equação bem equilibrada entre agilidade e definição, era difícil conseguir os resultados que ele tinha em mente.

“Nosso conhecimento em tintas UV e impressão em polímeros, nos orientou na busca por um equipamento que tivesse uma resposta industrial de qualidade e agilidade nas impressões digitais. Ao longo de nossas pesquisas, encontramos esse equilíbrio de soluções nos equipamentos Agfa, tanto no suporte técnico e treinamento como na agilidade em atender nossas necessidades de produção. Esses aspectos foram determinantes”, argumenta.


Desse raciocínio, o diretor comercial estabeleceu os critérios para a aquisição de impressoras digitais que pudesse combinar qualidade e prazo. “O primeiro fator determinante para mim são as cores. O segundo é a definição, a qualidade da imagem. E em terceiro, mas não menos importante, vem a agilidade. Esses três fatores são os principais. E os equipamentos adquiridos recentemente atendem exatamente a esses critérios, tudo com 100% de qualidade”, avalia Belissimo. 

Nova unidade da AlphaGraphics chega à zona leste de São Paulo liderada por Reinaldo Espinosa

A Zona Leste é a região mais populosa de São Paulo, com cerca de 4 milhões de habitantes. O bairro do Tatuapé é tido como o centro da Zona Leste, já que possui a maior infraestrutura de hospitais, instituições de ensino, comércio e vida noturna da região. Por essas características o bairro costuma ser escolhido pelas empresas que desejam se instalar na Zona Leste da capital paulista. E a mais nova delas é a AlphaGraphics.
Inaugurada recentemente, a AlphaGraphics Tatuapé fica na rua Antônio de Barros, nº 2208. 

Lá, os clientes encontrarão uma marca sólida e reconhecida internacionalmente por sua excelência, agilidade e eficiência. O parque gráfico da AlphaGraphics Tatuapé conta com equipamentos com as mais recentes tecnologias para atender demandas de impressão e marketing, comunicação visual, sinalização e decoração. A equipe é composta por profissionais com experiência nas áreas de propaganda, design e design de interiores, além de técnicos altamente especializados.

"Essa é uma região de grande potencial, com população numerosa e de alto poder aquisitivo, o que acabou atraindo grandes empresas e prestadores de serviços, dos mais diversos segmentos. E essa concorrência elevada faz com que a preocupação dos empresários em se comunicar de forma atraente e diferenciada com seus clientes seja maior", comenta Reinaldo Espinosa, Diretor Comercial da AlphaGraphics Tatuapé, que acumula passagens pela Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG) e Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf).

"O portfólio de serviços, a tecnologia, o toque de criatividade, a qualidade e bom gosto da AlphaGraphics Tatuapé contribuirão para elevar o nível dos serviços de comunicação e impressão digital de toda a região", completa Espinosa. Ao seu lado estão Mariana Azenha, Diretora de Design & Decor, formada em Comunicação Visual e Design de Interiores, e Marcelo Paravela, Diretor de Criação, que atuou durante 23 anos em Agência de Promoção e Merchandising na área de Criação.

Com uma dinâmica e multidisciplinar equipe, integrando as áreas de atendimento, criação e produção, a unidade pretende se destacar por meio de serviços de comunicação impressa personalizados para a necessidade de cada cliente, desde pequenas, médias e grandes empresas da região até consumidores finais. "Entendemos que há uma grande demanda para a prestação de serviços gráficos e de impressão digital na Zona Leste de São Paulo. Atender esta demanda como parte da rede AlphaGraphics transmite segurança ao mercado", afirma Paravela.


No portfólio da AlphaGraphics Tatuapé estão soluções em grandes formatos, comunicação visual, sinalização, decoração e personalização de produtos, voltados principalmente para mercados verticais, como petshop, buffets e escolas, entre outros. "Queremos encantar os clientes através da prestação de serviços de qualidade, superando suas expectativas e também as de seus clientes. Acreditamos que, desta forma, conseguiremos alcançar uma alta de taxa de fidelização", diz Mariana.

Sindicato das Indústrias Gráficas de Goiás (Sigego) e Heidelberg promovem palestra para empresários gráficos

No último dia 20, o Sindicato das Indústrias Gráficas de Goiás (Sigego) e a Heidelberg promoveram, em Goiânia, uma série de palestras onde os especialistas Arno Buss e Philipp Fries, da Heidelberg, proferiram palestras com empresários gráficos do Estado sobre os seguintes temas: Tendências no mercado gráfico mundial e Evolução tecnológica e Inovações – Smart Print Shop 4.0.

Para Antonio Almeida, presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado de Goiás (Sigego), presidente  da Abigraf  GO e vice presidente da Federação das Industrias do Estado de Goiás (Fieg), que promoveu a palestra com a Heidelberg, foi muito importante esse encontro. “O empresário gráfico, em sua maioria, é um ex-funcionário que empreendeu e hoje tem sua própria empresa. Palestras como essa, com especialistas falando sobre as perspectivas do mercado gráfico mundial e brasileiro trazem alento, ele compreende que a crise pode – e deve – ser superada com ações e iniciativas que visam modernizar e alavancar a empresa. Percebi que muitos empresários gráficos que assistiram as palestras ficaram bastante motivados a esquecer um pouco a crise e pensar mais nas maneiras de superá-la a fim de tornar sua empresa mais lucrativa e moderna. 

Recomendo a todos os sindicatos do Brasil que promovam esse tipo de evento, ele motiva muito o gráfico para que saia de seu casulo e procure encontrar soluções para sua empresa”, explica o presidente do Sigego.

Dirigido aos gráficos de Goiás, o evento contou com a participação de empresários de pequeno, médio e grande porte, que foram unânimes em afirmar que iniciativas desse tipo são positivas e trazem uma nova visão sobre os mercados internacionais e o brasileiro, uma nova forma de ver a atual crise econômica que estamos atravessando e refletir sobre as maneiras de deixar para trás a visão pessimista e pensar em superar e vencer este momento com uma empresa mais competitiva, com uma gestão mais eficiente e o foco em produtividade e lucratividade.

Para Adriano Oliveira, engenheiro de produção da Gráfica Amazonas e Editora, essa iniciativa foi muito importante: “numa região um pouco carente de tecnologia como Goiás, eventos como esse propiciam ao empresário do Estado uma visão global do mercado gráfico”. Ele explica que o tema abordado por Philipp Fries, da Heidelberg, trouxe uma segurança e um alento aos participantes. “Ele nos mostrou um panorama da crise pela qual passaram diversos países e explicou que, com criatividade e tecnologia, esses momentos difíceis foram ultrapassados. Conversei com empresários que estiveram no evento e a reação deles foi parecida, temos de pensar mais a longo prazo e investir e modernizar nosso parque gráfico pois, desta forma, teremos condições de sair da crise pela qual passa toda a economia do país, em especial o mercado gráfico”, afirma Adriano.

Leopoldo Moreira, proprietário da Gráfica e Editora Formato, diretor financeiro do Sindicato da Indústria Gráfica do Estado de Goiás (Sigego), conselheiro da Abigraf Nacional e diretor da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), também vê como muito positivas iniciativas como essa. “É uma grande oportunidade de estreitamento da relação fornecedor/cliente, que traz benefícios para ambos os lados. Da nossa parte, como empresário gráfico, é o momento de tomar conhecimento da evolução do mercado mundial e brasileiro. Podemos dirimir dúvidas sobre qual é o melhor aproveitamento do equipamento, trocar experiências, saber para qual caminho está evoluindo esse mercado, enfim, nos ajuda muito no momento de tomar decisões cruciais que todo empresário precisa tomar a fim de manter sua empresa atualizada e competitiva”.


Arno Buss, gerente de vendas consumíveis da Heidelberg, um dos palestrantes, afirma que essa aproximação com o público regional é muito bem-vinda. “A troca de experiências atualiza quem vai nos assistir sobre novidades e tendências do mercado mundial e brasileiro e, para nós, é uma grande oportunidade de nos colocarmos em contato com a realidade vivida pelo empresário local e saber seus anseios e necessidades, estreitando a parceria que sempre foi tradicional entre a Heidelberg e seus clientes, estejam eles onde estiverem”, finaliza Arno Buss.  

Flint Group na ExpoPrint Latin America 2018

O Flint Group aposta em soluções de ponta para variados segmentos da indústria. Recentemente, com a aquisição da Xeikon, houve um fortalecimento da marca Flint. E é esta força que será mostrada pela companhia na ExpoPrint Latin America 2018. “A ExpoPrint Latin America 2018 é o principal e mais esperado evento da região. Nós, da Divisão Digital, pretendemos debutar nesse evento com a apresentação de nossas soluções de impressão digital juntamente com as outras divisões do Flint Group de tintas para Print Media, Banda Larga, Banda Estreita, Transfer Media e Flexographic Products. Te convidamos a visitar o estande n° 720 (Rua 7) para conhecer um pouco mais sobre o Flint Group e nossa oferta integrada de serviços. Nosso time capacitado poderá prover sugestões de melhorias e produtividade a qualquer negócio deste segmento”, avisa Pedro Sá, Sales Director Digital Printing LATAM do Flint Group.

Buscando um crescimento constante e sustentável, a aquisição da Xeikon foi um salto para o Flint Group, resultando na criação da sua Divisão Digital para ampliar e complementar o atendimento dos clientes atuais. “Hoje, o Flint Group é a empresa do segmento gráfico com a maior oferta de produtos do mercado. Oferecemos desde tintas para embalagens, print media, etiquetas, insumos flexográficos até a mais alta tecnologia em termos de impressão digital. O balanço é bastante positivo repleto de metas ambiciosas de crescimento”, ressalta Sá.   

Estas mudanças fizeram com que o Flint Group pudesse expandir as operações diretas, usando estruturas locais de suporte técnico e estoque locais. “Desta forma, estando aptos em atender a demanda de mercado, geramos um grande e sólido grupo de trabalho, que tem por objetivo, prover “infinitas” soluções integradas na área de impressão”, ressalta Sá.


O executivo informou também a expansão consistente da Divisão Digital do Flint Group. Na América Latina (América do Sul, América Central e México), o processo teve início em janeiro deste ano com previsão de kick-off das operações a partir do começo do próximo ano. O hub será no Brasil e contará com um showroom completo, centro de serviços de primeiro e segundo níveis, estoque de peças e consumíveis. 

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Últimos dias para as inscrições ao Prêmio de excelência gráfica fluminense Werner Klatt

Parceria entre sindicato das Indústrias Gráficas do município do Rio e SENAI Rio, premiação contempla dez segmentos gráficos. Prazo de inscrição termina no dia 25

O prazo para as inscrições ao prêmio Werner Klatt de excelência gráfica, que reconhece as melhores empresas do segmento gráfico fluminense, se encerra nesta segunda-feira, dia 25. Iniciativa do sindicato das Indústrias Gráficas do município do Rio (Sigraf) em parceria com o SENAI Rio, a premiação avalia pilares técnicos e tecnológicos, que sustentam os segmentos da indústria gráfica regional. “O prêmio Werner Klatt tem a função de mostrar que a nossa indústria tem qualidade e tecnologia para fornecer qualquer tipo de impresso – desde uma folha de papel simples a um catálogo de arte”, diz o presidente do Sigraf, Carlos Di Giorgio

Serão contemplados dez segmentos - livros, revistas, jornais, acondicionamento, promocional, comercial, impressão serigráfica, impressão híbrida, impressão digital e produtos próprios -, desmembrados em 47 categorias. Todos os produtos gráficos produzidos no estado do Rio entre 31 de agosto de 2016 até a data limite da inscrição podem concorrer nesta edição. 

Em sua 14ª edição, um dos pontos principais da premiação é fortalecer e valorizar a indústria gráfica do Rio de Janeiro. A premiação procura estimular a cadeia produtiva dos segmentos que representa, permitindo aos profissionais e estudantes uma visão mais ampla do setor, vislumbrando a diversidade de produtos e o alto valor agregado às muitas cadeias industriais que o setor gráfico integra.


O regulamento e as fichas de inscrição para empresa e para produto estão disponíveis no site do Sigraf ( wwwsigraf.org.br )  ou podem ser solicitadas pelo e-mail adm@sigraf.org.com. 

A cerimônia de premiação ocorre em 27 de outubro, na sede do Sistema FIRJAN, no Centro do Rio. 

terça-feira, 19 de setembro de 2017

WestRock construirá fábrica no Brasil

A WestRock anunciou planos para construir uma nova fábrica de embalagens de papelão ondulado no estado de São Paulo para atender a demanda crescente de seus clientes na América do Sul.

“O negócio de papelão ondulado da WestRock no Brasil continua a ter um ótimo desempenho, por meio de forte relacionamento com nossos clientes em mercados atrativos e em crescimento” comenta Steve Voorhees, chief executive officer, WestRock.

“Nossa nova fábrica de embalagens de papelão permitirá que nosso excepcional time do Brasil sirva esses clientes ainda melhor no futuro, com instalações de última geração que proporcionarão novas capacitações e eficiência, além de integrar ainda mais o papel que produzimos no Brasil”, diz Steve.

A nova unidade estará localizada em Porto Feliz e servirá a todos os segmentos da indústria e mercados, tanto na região altamente desenvolvida de São Paulo quanto em outras áreas em crescimento da região sudeste. A construção deverá iniciar ainda este ano, com previsão de conclusão para meados de 2019. 


Quando em operação, a nova unidade de Porto Feliz substituirá a operações da unidade de Valinhos. A nova planta será integrada com as operações florestais WestRock e a Fábrica de Papel de Três Barras, SC e aumentará o consumo de HyPerform, a linha de papéis de alta performance da empresa.

Saraiva faz parceria com Mercado Livre para venda de livros

Rede terá uma loja oficial dentro do site de comércio eletrônico, onde anunciará mais de 20 mil livros

A Saraiva, uma das maiores redes varejistas de educação, cultura e entretenimento, anuncia parceria com o Mercado Livre para a venda de livros nacionais e internacionais que integram seu acervo. O objetivo é ampliar o alcance de sua oferta ao público a partir de um canal de vendas que representa a maior audiência online do Brasil, composta por mais de 50 milhões de usuários por mês. Esses clientes que sempre acessam o Mercado Livre poderão, a partir de agora, encontrar títulos de livros que antes não estavam disponíveis.

Com este novo canal de vendas, a loja oficial da Saraiva reforça seu compromisso de incentivar a leitura ao disponibilizar um acervo de mais de 20 mil livros de literatura nacional e em língua estrangeira. Ainda na loja (https://loja.mercadolivre.com.br/saraiva), os usuários terão acesso à diversas ofertas com mais de 40% de desconto. A seleção dos produtos e o processo logístico são de responsabilidade da Saraiva, contando com a expertise da rede neste tipo de operação.

“Hoje, a cada quatro livros adquiridos no Brasil, um é comprado na Saraiva, seja em nossa rede de lojas ou no site de e-commerce. Tendo em vista o amplo sortimento de itens comercializados pela rede, nossa expectativa é aumentar as categorias de produtos disponíveis em nossa loja online dentro do Mercado Livre, como artigos de papelaria e o Lev, e-reader da Saraiva”, conta Adriano Tavollassi, diretor de e-commerce da Saraiva.

O Mercado Livre é o maior e mais completo marketplace da América Latina, com 191 milhões de usuários e mais de 9,4 milhões de vendedores, incluindo mais de 600 lojas oficiais no Brasil (grandes marcas e varejistas), como a Saraiva. No segundo semestre do ano, o marketplace do Mercado Livre atingiu a marca histórica de 65,1 milhões de itens vendidos em toda a América Latina.


“Uma parceria como essa vai fortalecer a atuação do Mercado Livre no segmento literário, além de possibilitar aos clientes da plataforma mais um canal para compra de produtos da Saraiva. A Saraiva é um nome de grande peso entre as lojas oficiais que integram o marketplace do Mercado Livre”, comenta Cristina Farjallat, diretora de Marketplace do Mercado Livre.   

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Disruptivo porque sim




Evento discute soluções para apresentar inovação disruptiva. Mas será que o  disruptivo é a inovação?  

Por Fábio Sabbag - editor da Revista Graphprint  

Para compartilhar conteúdo sobre inovação tecnológica, a Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG) e a APS Feiras promoveram o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica, evento realizado no dia 24 de agosto, no Espaço Milenium, em São Paulo. Mais de 200 profissionais do segmento de comunicação impressa marcaram presença para entender a visão de especialistas e compartilhar conceitos de inovação com o mercado.

"A partir do início do evento e até o final da última palestra, recebemos um feedback crescente e positivo de diversos participantes sobre o acerto na grade de temas e abordagens apresentadas nas palestras, permitindo assim momentos de reflexão sobre os reposicionamentos necessários de nossa indústria, tanto nas questões estratégicas quanto nas mercadológicas. Por fim, ficamos com a certeza de incluir o congresso de forma permanente no calendário de nosso setor”, diz Francisco Veloso Filho, presidente da ABTG.

Ressoante em diversas palestras, o termo, ação ou circunstância conhecido como disruptivo foi a bola da vez durante o dia. Trata-se de uma pequena palavra que (ainda) não existe na língua portuguesa, mas que tem transformado o mercado e as relações empresariais em todo o mundo:  disrupção. O termo, que foi criado pelo professor de Harvard Clayton Christensen, é utilizado para descrever inovações no mercado, nos consumidores e, consequentemente, nas empresas e na forma de se relacionar com os colaboradores. É uma mudança geral de comportamentos.

Note, porém, que ser visto como disruptivo exige disposição, talento e ousadia. A atmosfera do congresso, neste sentido, acabou criando um elo robusto para que a fase disruptiva entre no mercado gráfico de vez. É certo que as pessoas, que tiveram a oportunidade de acompanhar as palestras, ministradas por estrangeiros e brasileiros, buscavam o sentido da inovação. Cabe agora fazer a lição de casa, sair do lugar-comum. 


Observe que de uma forma simples, porém funcional, o ato de ser disruptivo é encarado como algo inovador que na prática derruba barreiras tecnológicas e abre fronteiras criativas. Trata-se de um palco livre para a troca de ideias, fundamentadas em conceitos sem grandes pragmatismos e com foco na customização. Durante o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica, a indústria gráfica foi convidada a semear projetos e atitudes que podem, num presente rápido, virarem disruptivos. E agora? Sua empresa está preparada para entrar nesta plataforma plural e tangível?

Logo na primeira apresentação do evento, Andreas Weber, presidente da Value Academy (consultoria estratégica para negócios em comunicação) foi a fundo para falar sobre “Inovação tecnológica e inovação de Marketing – Gestão da tecnologia para responder às tendências de mercado”. “Investir em tecnologia somente é perigoso. É preciso inserir e explorar o poder da inovação dentro da empresa. Sem foco é complicado trabalhar, o conhecimento leva ao comprometimento. É preciso criar projetos em conjunto com os clientes e aceitar o desafio de aprender com os melhores. Para transformar o seu negócio é preciso modificar a sua postura criando demandas para necessidades específicas. A empresa precisa ser multicanal, compartilhando mensagens relevantes, porém simples nas redes sociais”, disse Weber.

Na sequência foi a vez de Emilio Corti abordar o tema “Tendências Tecnológicas no segmento de embalagens”. Corti é executivo de marketing e vendas da Bobst desde 2003 e diretor mundial da unidade de negócios de equipamentos a folha e membro do conselho de administração do grupo. Foi também diretor da Bobst América Latina e gerente geral da Veja, nos EUA, empresa italiana fabricante de equipamentos para conversão de cartões e ondulados, além de ex-professor visitante na Universidade de Bologna. Segundo o palestrante, o setor de embalagens apresenta indicadores de crescimento em países menos desenvolvidos e novos materiais estão sendo estudados para alcançar o modo sustentável. “Há uma pressão maior sobre os donos da marca para melhorarem o ‘shelf appeal’ do produto que está conduzindo o desenvolvimento das técnicas e tecnologias de impressão entre os convertedores. O uso de cores e uma gama maior de acabamentos encorajam novos cenários dentro do setor de embalagens, além dos desafios de impressão, como ‘wash boarding’. Neste caminho, o processo de rotogravura vai perder espaço para lito e flexo. Há ainda claros indicadores de crescimento da impressão digital dentro do setor de embalagem”, disse, entre outros vários pontos discutidos, Corti.

Ainda de acordo com Corti, a embalagem pronta para o varejo é uma tendência nos EUA. O executivo da Bobst ressaltou ainda que as regulamentações estão cada vez mais exigentes sendo que a impressão e o acabamento terão de atuar de acordo com as regras.
Antes do almoço, Sandro Sandro J. Cardoch, engenheiro, empresário e mentor, com mais de 20 anos de experiência em um amplo espectro de aplicações industriais, falou sobre “Alternativas para produção de rótulos e etiquetas de alta qualidade”. O diretor comercial para a América Latina da Smag Graphique trouxe ao congresso as técnicas de impressão e de acabamentos que coordenam gráfica e convertedor na criação de soluções exclusivas.

Hamilton Terni Costa recebeu a tarefa de evitar a famosa sesta pós-almoço. Brincadeiras à parte, o diretor da AN Consulting, diretor para América Latina da NPES, ex-presidente da ABTG e um dos criadores do curso de pós-graduação Gestão Inovadora da Empresa Gráfica na Faculdade Senai Theobaldo De Nigris, onde ministra as matérias de Gestão Estratégica e Marketing Industrial, chegou animado para falar sobre gestão da tecnologia na inovação de produtos com serviços.

Na abertura da sua apresentação, Costa convidou a todos a entrarem na era da ‘servitização’. Sim, servitização. É um termo acadêmico usado basicamente para definir como produtos e serviços podem usar plataformas diferenciadas com o objetivo de entregar soluções cada vez mais adequadas. “A quantidade de produtos ao nosso alcance é grande, por isso os produtos e serviços precisam estar encaixados com a demanda. Há uma nova era de compartilhamento de coisas, produtos e serviços. Carro compartilhado nos EUA, por exemplo, já é realidade, sendo um serviço disseminado como rastro de pólvora. A GM já apresentou serviço de Concierge dentro do carro. A ideia é usar produtos como plataformas adicionais. Isso é o processo de servitização”, considerou o palestrante.

Outro ponto apresentado por Hamilton foi como a transformação acaba sendo um processo de mudança de mentalidade: “Começa na cabeça e termina na cabeça. Mudanças de mentalidade e estrutura estão juntas. Um fabricante passa a ser provedor de serviços alterando funções de acordo com as novas necessidades. Já não dá mais para ser uma gráfica de venda transacional que pega o orçamento, precifica, concede o desconto e tenta fechar o pedido. É importante trabalhar dentro do cliente, atento ao desenvolvimento do negócio dele. A mudança radical pode ser disruptiva quando começa a mudar o setor. Consequentemente o radical pode se transformar no disruptivo.”

Hamilton aproveitou a oportunidade para provocar os participantes do congresso a se transformarem em fornecedores de serviços avançados. “Sair do ato de ser reprodutor de originais para fornecer serviços e marketing na comunicação crossmedia. É preciso repensar o negócio, desde que haja vontade para repensar. A empresa precisa ser eficiente sem deixar de estar antenada aos processos anteriores, aproximando-se assim do que chamam de impressão 4.0, a internet das coisas. Antigamente, comprávamos máquinas que duravam 20 anos. Hoje os equipamentos estão mais flexíveis, assim como as novas plataformas, que podem ser construídas para determinados mercados. O negócio é dinâmico e os movimentos não estão reservados somente para as grandes empresas”, considerou Hamilton.

Alexandre Keese entrou no palco para falar sobre impressão funcional e industrial com foco na diversificação de substratos que podem ser impressos atualmente. Keese explicou que o mercado atual demanda por mais trabalhos, porém com tiragens menores e mais personalizadas, com a indústria passando da produção em massa para a personalização em massa. O palestrante  passou ainda pelos mais diversos conceitos de impressão industrial, impressão funcional e impressão de eletrônicos, ressaltando suas características, diferenças e oportunidades, além de destacar o crescimento do mercado têxtil nos últimos tempos.

Clóvis Pires Castanho, COO da Arizona, empresa que atua em pré-media e soluções para marketing, com clientes no Brasil e América Latina, falou sobre crossmedia, pré-mídia e convergência de tecnologias. De acordo com Castanho, o pensamento estratégico é fundamental para ajudar o cliente a vender. Dentro desta visão, o conhecimento e uso de softwares têm grande importância para agilizar o fluxo de trabalho e oferecer novas possibilidades e o desenvolvimento de campanhas mais diferenciadas. O especialista trouxe uma série de informações e dados sobre a evolução do mundo digital, mostrando que o empresário que não entender a mudança vai ficar para trás. São tecnologias existentes que vêm avançando, tornando-se menores em tamanho, mais rápidas e mais baratas, ampliando o acesso à tecnologia no geral. Isto não será diferente com a impressão, que deve estar sempre integrada às revoluções tecnológicas.

Por fim, Rainer Wagner, apontou as tendências tecnológicas até 2020.  Wagner é engenheiro gráfico pela Universidade de Munique (Alemanha) e consultor técnico e especialista em estandardização e automação da produção gráfica, com clientes nos Estados Unidos e América Latina. É membro do Fogra, instituto alemão de pesquisa em impressão). Ele ressaltou que a América Latina vem fazendo muitos investimentos no segmento em equipamentos novos de impressão e acabamento. Ele fez uma passagem sobre as novidades em impressão digital, flexografia banda estreita, offset, acabamento e enobrecimento digital, 3D e outros desenvolvimentos das grandes companhias, como nanografia e softwares de web-to-print. Mesmo apresentando uma série de desenvolvimentos em equipamentos, deixou claro: “O futuro será feito por pessoas.” As apresentações das palestras poderão ser encontradas no site da ABTG: www.abtg.org.br   


O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica foi finalizado com uma mesa-redonda. O mediador foi o diretor técnico da ABTG, Manoel Manteigas de Oliveira. Participaram da mesa Kleber Rodrigues, gerente de vendas da Kodak; Fabiano Peres, supervisor de revendas da Canon; Rogério Gomes, gerente de serviços técnicos da Hubergroup; Alexandre Dalama, diretor da Rotatek; Paulo Faria, diretor geral da KBA, e Melchior Trueeb, gerente de vendas da Müller Martini.

Dentre os vários temas tratados na mesa-redonda estiveram: sustentabilidade, a importância de diversificar o leque de produção, a dificuldade de atrair jovens talentos para o mercado gráfico, questões de sucessão nas empresas, importância da tecnologia na produção de valor, as tendências one-to-one com a impressão digital, a integração de sistemas inkjet, o cuidado com perdas de insumos, a importância da capacitação e pensamento estratégico.

Ao fim das apresentações paira no ar o desafio de levantar da cadeira em busca de desafios disruptivos. Ou será que o disruptivo é o desafio? Ainda não sabemos a resposta, mas foi um dia intenso de trabalho baseado na troca de informação do mundo gráfico. Evidentemente não é possível resolver todos os problemas ou encontrar todas as soluções em um dia. 

Sim, o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica chegou em boa hora. 

A partida começou.     

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Suzano Papel e Celulose patrocina a 18ª Bienal do Livro Rio

A Suzano Papel e Celulose patrocinará a 18ª Bienal Internacional do Livro Rio, que acontecerá entre os dias 31 de agosto e 10 de setembro, no Riocentro.

O papel Pólen, fabricado pela empresa, será o papel oficial do evento e patrocinador exclusivo do Espaço do Café Literário, onde se reunirão grandes nomes da Literatura mundial.

Considerado o maior evento literário do Brasil, a Bienal do Livro Rio é uma celebração à leitura, à cultura e à diversão, e por isso conta com o apoio do Pólen®, uma marca que acredita nos benefícios que a leitura oferece.

Os frequentadores do Espaço do Café Literário acompanharão uma extensa programação, que envolverá desde debates com grandes nomes da literatura até ações voltadas ao público infantil. Serão abordados no espaço temas como a igualdade entre homens e mulheres e o combate ao preconceito racial; questões de gênero e os novos modelos de amor e de família; a Lava-Jato e a reforma política; entre outros.

Além disso, os frequentadores do Espaço do Café Literário e de toda a Bienal poderão interagir com atores representando personagens de clássicos da Literatura, como Capitu, de Dom Casmurro, Dom Quixote, e Visconde de Sabugosa, do Sítio do Picapau Amarelo.

Eles participarão do evento aos sábados e domingos, além do feriado do dia 7 de setembro, e distribuirão brindes Pólen aos participantes que interagirem com as redes sociais da marca. A ação é uma parceria com a Campanha LEIA, SEJA, do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel).

Prêmio Pólen de Literatura

No dia 10 de setembro, último dia da Bienal do Livro Rio, a programação contará com o anúncio do vencedor do Prêmio Pólen® de Literatura. Lançada em maio passado, a iniciativa tem como objetivo incentivar a leitura, a literatura brasileira e apoiar a descoberta de novos escritores. O resultado foi a inscrição de mais de 200 textos nunca publicados por editoras.

A lista dos cinco finalistas reúne duas obras de suspense, dois romances e uma história policial, assinados por Daniel Flint, Nícolas Martinelli, Ana A. Junqueira, Vinícios Belaprape e Villa Marie* (pseudônimos). O vencedor receberá um prêmio de R$ 10 mil, além de ter sua obra impressa pela Arqueiro. A escolha foi feita por um comitê de especialistas, incluindo Leonardo Cazes, repórter do jornal O Globo, e Alessandra Ruiz e Pascoal Soto, editores da Editora Sextante.

Para saber mais sobre o prêmio e sobre o Pólen®, siga a página @papelpolenoficial no Instagram, o Papel Pólen® no Facebook e o site do Papel Pólen® no 
www.papelpolen.com.br.


Mais detalhes sobre a Bienal do Livro Rio estão no www.bienaldolivro.com.br.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Sun Chemical adquire a Joules Angstrom U.V. Printing Inks Corp.

A Sun Chemical adquiriu a Joules Angstrom U.V. Printing Inks Corp., fabricante de tintas de impressão UV para convertedores nos mercados de impressão comercial, embalagem e especialidades.

Ao combinar o portfólio de produtos da companhia, sedeada em Ohio, com a gama de recursos globais da Sun Chemical, os clientes serão beneficiados pela sinergia entre as duas empresas.

“Essa parceria dará para a Sun Chemical e para a Joules Angstrom inúmeras oportunidades para oferecer aos clientes uma expansão na linha de produtos e serviços”, disse Charles Murray, Presidente da Divisão de Tintas da América do Norte, da Sun Chemical.

“Joules Angstrom é uma empresa construída sobre a excelência técnica e satisfação do cliente, e pretendemos trabalhar em conjunto para fornecer aos clientes soluções de tinta de impressão UV mais interessantes e inovadoras”, avalia Murray.  


"Juntar-se à Sun Chemical trará aos nossos clientes inúmeras oportunidades de crescimento, ao mesmo tempo em que nos permite manter as operações atuais para atender às suas necessidades. Estamos entusiasmados por participar de uma organização global com valores voltados para a qualidade, o serviço e a inovação", disse Patrick Carlisle, Presidente da Joules Angstrom.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

RECOPI NACIONAL conclui adesão de todas as Unidades da Federação

Próximo passo é a regulamentação nos estados do Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Rio Grande do Sul, Roraima e Tocantins

O RECOPI Nacional - Sistema de Registro e Controle das Operações com o Papel Imune Nacional - deu um grande passo no combate aos crimes de evasão fiscal, com a confirmação da adesão do estado de Roraima às disposições do Convênio ICMS nº 48/2013, que disciplina o credenciamento do contribuinte que realiza operações com papel destinado à impressão de livro, jornal ou periódico. A adesão do estado da região Norte era a última que restava para que todas as 27 Unidades Federativas fossem signatárias do Convênio.

“A conclusão do processo de adesão no Brasil é um grande marco no combate do desvio de finalidade do Papel Imune, porém, para que esta ferramenta ganhe efetividade no combate à irregularidade, é fundamental que os governos estaduais regulamentem os processos, editando os decretos que recepcionarão estas regras”, comenta Elizabeth de Carvalhaes, presidente executiva da Ibá. Além de Roraima, que aderiu ao convênio recentemente, outros sete estados ainda não regulamentaram o sistema: Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Rio Grande do Sul e Tocantins.


O Papel Imune 

Amparado pelo Artigo 150 da Constituição Federal - que veda instituir imposto sobre livros, jornais, periódicos e ao papel destinado a sua impressão -, o chamado Papel Imune tem o objetivo de ampliar o acesso à cultura e garantir a liberdade da manifestação de pensamento e o fortalecimento da educação. 

A imunidade tributária, que inclui isenção de impostos como o IPI, PIS/Cofins, ICMS e o Imposto de Importação, representa, em média, uma diferença de até 36% da carga tributária, quando comparada aos tributos pagos pelo papel comercial. Porém, este benefício estimula ações ilegais de desvio de finalidade do papel imune, sendo utilizado de forma irregular por alguns agentes que o adquirem para supostamente produzirem livros e periódicos, mas que usam o material para outro fim. Isso faz com que não recaia sobre essas operações a incidência dos impostos, resultando em crimes de evasão fiscal e causando sérios prejuízos aos cofres públicos e a toda cadeia produtiva do papel, cumpridora de suas obrigações fiscais e sociais. 

A própria Receita Federal decretou, para este ano, o desvio de finalidade do papel imune como um dos principais alvos de fiscalização, o que é extremamente importante para o combate a esse crime contra a ordem tributária.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Em setembro, manroland do Brasil terá novo diretor-presidente

Paulo Sérgio Raimundo, profissional com mais de 20 anos de experiência no ramo gráfico como colaborador da manroland, assume em setembro o cargo de diretor-presidente da manroland do Brasil.


Raimundo substitui Bruno Garcia que, após 5 anos como diretor-presidente da manroland do Brasil, deixará o cargo para assumir novos desafios dentro do grupo Langley.

EFI participa da 1ª Semana Inova Klabin

Com o objetivo de debater as tendências do mercado de papelão ondulado e apresentar o seu portfólio completo para o segmento, a EFI foi convidada para o evento “1ª Semana Inova Klabin”. Com a participação de executivos da Klabin e convidados, o encontro acontecerá no recém-inaugurado Centro de Tecnologia da fabricante de papel e celulose, na cidade Telêmaco Borba, no Paraná, entre os dias 15 e 17 de agosto.

No primeiro dia do encontro (15/08), os participantes conhecerão, no espaço EFI, os novos equipamentos e soluções desenvolvidos pela multinacional americana para a produção de ponta-a-ponta de embalagens de papelão ondulado. Entre os destaques, uma equipe de especialistas do Brasil, Espanha e México apresentará o software Corrugated Packaging Suite e aplicações realizadas na impressora EFI Nozomi C18000, lançada na feira Drupa e destaque em diversos eventos ao redor do mundo.


Organizado pela Klabin, o evento terá debates e fóruns sobre tecnologias e tendências, além de discutir a produção de papéis e cartões para embalagem, embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. 

Arcus Indústria Gráfica, de Santa Catarina, moderniza e amplia seu parque gráfico com Heidelberg

Fundada em agosto de 1988 no Extremo Oeste de Santa Catarina, a Tipografia Arco Íris, empresa familiar comandada pela família Barozzi, tinha como objetivo entrar no mercado gráfico regional, produzindo impressos com qualidade e rapidez. Como a maioria das empresas do ramo, o início foi extremamente difícil, pois na época a empresa se resumia em uma pequena tipografia com pouca estrutura. Em fevereiro de 1996, os diretores optaram por abrir uma filial da empresa em São Miguel do Oeste, que foi denominada Arco Iris Gráfica & Editora Ltda.

Em 2002 a Arco Iris mudou para Arcus Indústria Gráfica Ltda, que representava um novo posicionamento. Com o lema, "É preciso mudar para fazer a diferença, porque só as melhores evoluem”, em 2005 a Arcus instalou uma moderna gráfica na cidade de Chapecó, Santa Catarina, com foco em crescimento e inovação.

Um dos segredos foi a adaptação da empresa às novas exigências do mercado. Segundo Cidnei Luiz Barozzi, diretor administrativo, a Arcus iniciou um processo de reposicionamento: “Somos uma empresa de soluções e não apenas uma gráfica. Em nossa carteira de clientes aplicamos B2B especialmente para empresas de porte maior, as que utilizam embalagens,  editorial e agências de publicidade”, diz.

Para Cidnei, o grande motivador da Arcus é a união familiar: “Nossa família é muito unida e participa das decisões e do dia a dia da gráfica, e essa união se faz sentir no ambiente da empresa. Além disso, temos uma outra “família” muito maior: nossa equipe. Os colaboradores da Arcus formam um grupo altamente profissional e realmente ‘vestem a camisa’ para atender melhor o cliente”. Para o diretor da Arcus, equipamentos modernos e harmonia da equipe é que fazem o sucesso da Arcus. 

A Arcus adquiriu recentemente equipamentos de impressão e acabamento que vieram se juntar a outros equipamentos Heidelberg da empresa e, segundo o diretor Cidnei, já estão sentindo uma maior produtividade e, consequentemente, um grande aumento na força de vendas. “Realizamos uma pesquisa de mercado que nos mostrou que os investimentos aumentariam nossa produtividade, garantido maior rapidez nos prazo de entrega. 

A familia Barozzi que comanda a gráfica: Ervino, Teresinha, Daiane, Elizandra, Marlusa e Cidnei

Pesquisamos fornecedores de equipamentos a nível mundial, e quem nos mostrou que poderia nos atender em todas as áreas foi a Heidelberg. Nossa empresa trabalha com três divisões: editorial, promocional e embalagens, e estes novos equipamentos nos trouxeram maior facilidade no setor editorial e promocional. O que nos impressiona nos equipamentos Heidelberg são as inovações tecnológicas, onde a integração consegue maior produtividade e a qualidade assegurada no produto final. Para se ter uma ideia, antes de adquirir a nova impressora nossa grade de produção era de no mínimo uma semana, hoje não passa de 48 horas“, comemora.


Sobre a compra da impressora CD 102, Alexandre Machado, gerente comercial da Heidelberg, esclarece que, a Arcus estava procurando um equipamento semi-novo no mercado. “Porém após ver o desempenho da Speedmaster CD 102-5+L, uma das impressoras offset mais vendidas mundialmente pela Heidelberg, acabou mudando os planos. A diretoria da gráfica optou por investir em um equipamento novo, contando com o fato de que a CD 102 tem produtividade comprovada para atender os trabalhos promocionais, editoriais e também de cartonagem, imprimindo substratos que variam de 0,03 até 1,00 mm de espessura“, garante Machado. 

Panamericana Experience: um convite para viver a criatividade na prática

A Panamericana Escola de Arte e Design abre suas portas para receber a primeira edição do PAX - Panamericana Experience, uma semana inteira dedicada à criatividade. De 12 a 18 de agosto (exceto dia 13, em respeito ao Dia dos Pais), a unidade Groenlândia da escola, em São Paulo, receberá uma série de palestras e workshops sobre temas que permeiam os universos de arte e design.

Durante seis dias, a instituição de ensino estará de portas abertas para receber alunos, entusiastas e apaixonados por arte, design, moda, criação, animação, entre muitos outros temas que permitem desenvolver e fluir o potencial criativo de cada indivíduo. As atividades variam entre 50 minutos e 1 hora e 40 minutos de duração e alternam teoria e prática. Para participar, os interessados deverão fazer sua inscrição pelo site (http://escola-panamericana.com.br/pax-2017/) até o dia 18 de agosto, ou enquanto durarem as vagas.

“O PAX - Panamericana Experience é a concretização de um sonho antigo de fomentar a cultura de arte e design de forma democrática e inspiradora. Oferecer nossa estrutura para reunir tantos profissionais renomados para uma maratona de conteúdo é a melhor forma de fazê-lo. Nossa proposta é proporcionar um espaço de troca e inspiração, o que só é possível graças aos nossos professores e parceiros que acreditaram nessa ideia”, diz Alex Lipszyc, diretor-geral da Panamericana.

O evento conta com a participação de empresas, palestrantes, convidados e profissionais de artes visuais parceiros da instituição de ensino que compartilharão suas tecnologias e expertises. Empresas como a Adobe, que apresentará os segredos do vídeo e da animação 3D; a Faber Castell com o projeto Inspirarte, que ensinará diferentes técnicas de pintura e storyboard; a Pintar e o Atelier do Pássaro de Papel com oficinas de estamparia em camisetas, xilografia, iluminura; a VRGamer, que levará uma experiência de realidade virtual durante todos os dias do evento; a Wacom com ilustrações comic, sketches digitais e animações 2D; a Dedolight com iluminações especiais para diferentes atividades, inclusive para um show que acontecerá no auditório da Panamericana, aparte do showroom de equipamentos da empresa. Entre os convidados, o renomado fotógrafo Ricardo Hantzschel irá desenvolver oficina na Tenda Lúdica, além de professores da Panamericana que dividirão seus conhecimentos com os participantes do evento.


A primeira edição do Panamericana Experience integra a programação do Design Weekend,  um festival urbano que tem o objetivo de promover a cultura do design e suas conexões com arquitetura, arte, decoração, urbanismo, inclusão social, negócios e inovação tecnológica.

Flint Group Narrow Web e Flexographic Products unem forças e know-how tecnológico na Label Latinoamerica 2017

A Flint Group anuncia sua presença, pela primeira vez, na Label Latinoamerica 2017, que ocorrerá nos dias 21, 22 e 23 de Agosto em São Paulo.  Flint Group Narrow Web e Flexographic Products unirão forças para mostrar como impressores de etiquetas e convertedores podem definir suas estratégias futuras em um mercado dinâmico e cheio de desafios no stand #20.

“A Label Latinoamerica é uma grande ocasião para identificar oportunidades e desafios que o mercado está enfrentando e como nosso extensivo portfólio e oferta integrada de serviços poderá auxiliar em soluções eficazes de produção” comenta Fabio Ribeiro, Business Unit Director Narrow Web LATAM. “O time do Flint Group Narrow Web e nossos especialistas em soluções para flexografia, estarão disponíveis durante os três dias de feira, para apresentar nosso alto valor agregado e inovações tecnológicas”, completa.  


Davi Cardoso, Business Manager de Flexographic Products do Brasil, comenta: “O mercado latino-americano oferece um grande potencial de crescimento para a indústria de impressão de etiquetas. Nós estamos muito contentes e motivados em estar presentes na Label Latinoamerica 2017, pois teremos a oportunidade de conversar com os nossos clientes, aprender mais sobre os seus negócios e entender como o Flint Group poderá ajudá-los a desenvolver uma estratégia conjunta”.  

Instituto Pró-Livro abre inscrições para a 2° edição do Prêmio Retratos da Leitura

Estão abertas as inscrições para o 2º Prêmio Retratos da Leitura, organizado pelo Instituto Pró-Livro (http://prolivro.org.br) que, entre tantas iniciativas de fomento à leitura realiza a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil (veja a íntegra da pesquisa em www.prolivro.org.br), maior e mais completo estudo sobre o comportamento leitor do brasileiro.

Motivado pela missão de transformar o Brasil em um país de leitores e pelo compromisso de investir em ações para melhorar os indicadores de leitura revelados pela pesquisa, o IPL lançou a Plataforma Pró-Livro, com o objetivo de mapear, valorizar e difundir as iniciativas de incentivo à leitura que acontecem nos diversos rincões pelo Brasil afora. O Prêmio, lançado com a Plataforma, veio para coroar os melhores projetos, homenagear e estimular o intercâmbio de experiências promovidas por tantas entidades.

No ano passado foram contemplados projetos como Skoob; Expedição Vaga Lume; Companhia das Letras – Projeto Clube de leitura com remição de pena; Rede Bibliotecas Parque Estadual do Rio de Janeiro e Globo News Literatura. Para a edição de 2017, as inscrições vão de 07 de agosto a 05 de setembro. Vale lembrar que é preciso fazer a inscrição para concorrer ao Prêmio, mesmo que já tenha cadastrado o projeto na Plataforma. Para fazer a inscrição ao prêmio, cadastrar ou atualizar o projeto cadastrado, acesse a Plataforma Pró-Livro (www.plataforma.prolivro.org.br), leia o regulamento e siga as orientações.

Como no ano anterior, serão escolhidos projetos em quatro categorias: Empresas da cadeia produtiva do livro; Organizações Sociais; Mídia; Bibliotecas públicas e comunitárias. Uma equipe de especialistas fará uma seleção prévia dos finalistas e uma comissão de jurados elegerá três vencedores para cada uma das categorias. A entrega da segunda edição do prêmio ocorrerá em novembro de 2017.

Além de ser um reservatório de projetos de incentivo à leitura, a Plataforma Pró-Livro também possibilita o intercâmbio de informações, pois oferece espaço para fóruns de discussões, acervo digital de estudos, teses, publicações e artigos voltados à leitura, alimentado pelos próprios usuários e, também pela curadoria do IPL. Além de poder usufruir de notícias sobre o setor, acerca do prêmio e sobre outras inciativas da área de promoção de leitura, formação leitora e acesso ao livro.  “Esta ferramenta ainda é nova, mas tem muito a crescer e a acrescentar ao mercado, pois reconhece ações exitosas já em prática pelo Brasil e estimula mais instituições a incentivarem a leitura, alcançando um maior número de pessoas, para, em um futuro não muito distante, nos tornarmos uma sociedade que desfrute dos benefícios promovidos pela leitura”, completa Zoara Failla, coordenadora da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil e gerente executiva do Instituto Pró-Livro.


“O prêmio visa incentivar e dar visibilidade às iniciativas exitosas e fazer do Brasil um país de leitores”, conclui Luis Antonio Torelli, presidente do Instituto Pró-livro (IPL).

Convergência de tecnologias será abordada no Congresso da ABTG

O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica vai tratar do tema "Cross-midia, pré-midia e convergência de tecnologias", com o especialista Clóvis Pires Castanho. O evento é uma parceria entre APS Feiras e ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica) e ocorre no dia 24 de agosto, em São Paulo.

O objetivo da palestra, de acordo com Castanho "é trazer um panorama do ambiente de Cross/Pré-mídia inserido no contexto das novas tecnologias (de maneira mais ampla que apenas analisar as tecnologias de produção específicas) abrindo o pensamento para diversas frentes que afetam o negócio da comunicação em geral. Não há receitas de bolo para os negócios atuais e futuros, só sabemos com certeza que as incertezas são parte integrante de qualquer negócio".

"A palestra tem por objetivo provocar o pensamento crítico dos presentes no entendimento de como podem reagir e levar seus negócios ao menos para os caminhos mais evidentes quanto às oportunidades". Para o especialista, "poder ouvir as orientações e opiniões de profissionais renomados e com ampla experiência sempre ajuda a nos trazer visões novas ao negócio e a refrescar nossos pensamentos estratégicos", explica Castanho.  

Castanho considera que o impresso é parte integrante das interações que temos com a informação. Porém, ressalta: "Como tudo, o impresso precisa se adaptar para sobreviver. Ninguém nem nada sobrevive no ambiente competitivo dos negócios de maneira isolada. E sim! O impresso é parte fundamental de campanhas publicitárias... quando elas são pensadas para ter o impresso integrado de forma fundamental. Quando não há inteligência integrada aos esforços publicitários se relega o sucesso de uma campanha à sorte (cada vez mais rara num ambiente tão competitivo) ou ao fracasso". 

Dentro disso, é preciso considerar o valor de um relevante elemento impresso: a embalagem: "Uma embalagem (ou similar à embalagem) é mais um dos pontos essenciais para a consolidação de um produto na preferência de compra de um cliente. Se esquecer deste elemento pode significar a perda da percepção de valor por parte dos consumidores e, consequentemente, a perda destes mesmos clientes para outra marca mais atrativa e ciosa de suas embalagens e de como estas interagem nos esforços de criar satisfação e interesse pela marca".

O palestrante do Congresso da ABTG reforça que, como tudo na vida, o planejamento ajuda a minimizar os erros e aumentar as chances de acertos. "Mas não nos enganemos: o planejamento sozinho não garante o sucesso nem os lucros. Existem mais elementos envolvidos no sucesso de uma ação ou de uma ação de comunicação. Elementos como criatividade, ousadia, diferenciação, análise estatística, tecnologia e uso correto de meios de tocar o cliente são alguns dos pontos que fazem toda diferença quando falamos de um mundo competitivo em todas as esferas como o que nós vivemos hoje e viveremos amanhã".

De acordo com Clóvis, "O impresso não é velho nem obsoleto, assim como os meios eletrônicos não trazem por si o segredo do sucesso na venda de um conceito. A boa comunicação sim. A comunicação adequada explica, traz segurança, cria empatia e simpatia além de criar desejos de consumo, de fazer parte de algo maior, com um universo maior de pessoas que se identificam com aquele produto ou serviço. O impresso como parte de uma comunicação bem feita auxilia na consolidação da boa mensagem e, consequentemente, ajuda a comunicação on-line a atingir seus objetivos mútuos: vender um produto ou um serviço".


Castanho é COO da Arizona, empresa que atua pré-media e soluções para Marketing, com clientes no Brasil e América Latina. Foi presidente da Marabu Tintas América do Sul, diretor de venda na Océ e diretor de marketing na Xerox. Foi professor na Escola Senai Theobaldo De Nigris e gerente na ABTG. É graduado pela Universidade São Judas, com pós graduação pela Universidade Federal de Santa Catarina e especialização pelo Collège Ahuntsic, Canadá. 

BNDES divulga crédito para micro, pequenas e médias empresas em SP

O Teatro CIEE (Rua Tabapuã, 445 – Itaim Bibi – São Paulo/SP) sediará na próxima terça-feira, 15, às 10h, a edição paulista do ciclo de palestras O BNDES Mais Perto de Você.

Voltado a gestores de micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), a apresentação será ministrada por técnicos do Banco que apresentarão as principais linhas de financiamento para empresas de menor porte, como BNDES Automático, BNDES Finame, BNDES Progeren e Cartão BNDES.

Na oportunidade, os micro, pequenos e médios empresários poderão consultar, esclarecer dúvidas e saber quais as opções mais adequadas aos seus negócios.
O evento e estacionamento são gratuitos e as inscrições devem ser feitas pelo site www.bndes.gov.br/palestrasaopaulo.

Serviço

GRATUITO

Evento: O BNDES Mais Perto de Você.
Data: 15 de agosto, terça-feira.
Horário: 10h.
Local: Teatro CIEE (R. Tabapuã, 445 – Itaim Bibi), São Paulo/SP.


Inscrições obrigatórias: pelo site www.bndes.gov.br/palestrasaopaulo