segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Loja da VSP Papéis Especiais também abrirá aos sábados



A VSP Papéis Especiais realizou no último sábado de novembro um open house de inauguração mostrando que a loja abrirá também aos sábados. 

O estabelecimento conta com espaço interativo e descontraído voltado à criação, além de uma ampla variedade de papéis com gramaturas, cores, brilhos e texturas para todos os estilos. A unidade também ganhou um novo foco voltado para incentivar e promover artistas / artesãos que dedicam sua arte ao papel.

Pensando nisso, a VSP reservou um espaço para artes finalizadas em diversas técnicas como: Origami, Quilling, Low Poly, Paper Dress e Paper Craft. Todo sábado terá um artista diferente que irá demonstrar e promover sua arte na loja. Seguindo essa diretriz artística, a VSP também lançou neste sábado a pronta entrega, a nova linha VSP Boutique – produtos finalizados feitos com papéis especiais por diversos artistas, artesãos e empresas parceiras.

A linha VSP Boutique é composta pelas tradicionais cadernetas, cadernos com capa dura e recortes especiais, ambos com acabamentos em costura ou espiral e elástico, blocos de anotações com frases criativas, caixas revestidas, chaveiros, carteiras personalizadas até luminárias. Tudo isso feito artesanalmente com papéis especiais. O evento contou com a parceria da Fedrigoni Brasil Papéis e do Ateliê Luiz Masse que levou seus artesãos para fazer demonstrações em tempo real. Para fechar com chave de ouro, o apresentador da TV Aparecida, Rogério Chiaravalli, fez uma transmissão ao vivo das novidades da loja. 


Epson e Avery Dennison realizam premiação do "Impressione América Latina" e lançam campanha em prol da Casa do Zezinho



A Epson em parceria com a Avery Dennison realizou no dia 27 de novembro, no Maksoud Plaza Hotel, em São Paulo (SP), a cerimônia de premiação do "Impressione América Latina" - projeto realizado em dez países da região e que difunde, por meio da exposição de obras impressas em grande formato em locais de destaque, o debate sobre questões sociais.


O evento contou com a presença de executivos da empresa, de Bianca Kemple, artista gráfica vencedora do concurso no Brasil, e Tia Dag, fundadora da Casa do Zezinho, Organização Não Governamental beneficiada pelo projeto. Além de executivos da Wacom, parceira no desenvolvimento da ação, que também compareceram.

"É uma honra realizar o Impressione. Este projeto não tem nada a ver com o aspecto comercial, e sim mostrar como esse tipo de produto pode causar impacto quando utilizado com criatividade. E a temática escolhida, em prol da Casa do Zezinho, proporciona este impacto", afirmou Eduardo Valentin Gonçalves, head de marketing da Epson do Brasil

Para Isabela Monteiro Galli, diretora de marketing e vendas da Avery Dennison América Latina, participar deste projeto é extremamente gratificante e emocionante. "Fazer parte de uma intervenção artística inspirada em causas sociais, ao redor da América Latina, nos fez refletir e reafirmar nossos valores como empresa", comenta Isabela.


Para a elaboração do Impressione América Latina, a Epson e a Avery Dennison realizaram um concurso e selecionaram a obra da artista gráfica Bianca Klempe, de 20 anos, para ilustrar a causa defendida no Brasil. Com o tema "enquanto você espera só um pouquinho, já tem gente esperando por muito tempo", a criação impressa em grande formato ficará exposta de 21 de novembro a 20 de dezembro, na Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, em duas portas da plataforma de embarque da Estação Pinheiros e no corredor de acesso à Estação Paulista. Além disso, a ação resultou em uma doação em dinheiro para a Casa do Zezinho, organização sem fins lucrativos localizada no Parque Maria Helena, bairro da Zona Sul paulistana.

"Eu escolhi a temática da Casa do Zezinho pelo fato de a instituição querer realizar o sonho de crianças que não tem oportunidade. Toda criança precisa de apoio para alcançar seus sonhos. E esse apoio é buscado por elas na Casa do Zezinho. Eu realmente fiquei sensibilizada com esta história e queria fazer parte", explicou Bianca Klempe, que foi premiada com uma mesa digitalizadora da Wacom. "Eu adorei a obra. Retrata as crianças e jovens invisíveis do mundo. Deu para notar a sensibilidade da Bianca no desenvolvimento ", exaltou Tia Dag.

Criada em 1994, a Casa do Zezinho recebe jovens entre 6 e 21 anos que frequentam a rede pública de ensino. A partir dos quatro pilares da Pedagogia do Arco Íris, criada pela psicopedagoga Tia Dag, a ONG investe em programação socioeducativa que compreende artes, ciências, filosofia e espiritualidade. O local trabalha com esportes (futsal, capoeira, kung fu e jiu-jitsu), gastronomia, mosaico, teatro, dança, canto e oficina de sustentabilidade e meio ambiente.

"Participar do Impressione é mais uma oportunidade de divulgar o trabalho que desenvolvemos com crianças, jovens e adolescentes. É sensacional como um ato gera uma uma série de impactos de divulgação de nosso trabalho. Se mais empresas tiverem a sensibilidade de promover suas campanhas, produtos e serviços a partir da aliança com projetos sociais, mais pessoas terão acesso a este tema e a oportunidade de colaborar para a construção de uma sociedade mais justa", completou Tia Dag.

Além do Brasil, outros nove países participam do "Impressione América Latina": Chile, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, México, Peru e República Dominicana. O primeiro local a contar com a exposição de uma obra foi a fachada principal do Museu Gabriela Mistral, em Santiago (Chile). No país, a causa defendida foi o combate ao câncer de mama, assim como na Argentina, onde uma obra foi exibida no Museu de Arquitetura e Design de Buenos Aires.


Os painéis criados por Bianca Klempe foram impressos em substrato Avery Dennison, a marca utilizou o adesivo com textura Canvas, que lembra uma tela de pintura, deixando a impressão ainda mais viva. Este wall film ainda possui excelente durabilidade, pode ser usado em diversas superfícies e é compatível com tintas solventes, látex e UV. A arte foi impressa no equipamento Epson SureColor S60600. "Os equipamentos dessa linha ainda incluem a tinta solvente GS3 UltraChrome, que oferece alta qualidade de impressão, durabilidade e menor tempo de secagem, aumentando a produtividade das gráficas", encerrou Evelin Wanke, gerente de vendas da Epson do Brasil.

Embalagem no e-commerce pode definir próxima compra - Por Fábio Mestriner*


Na empolgação pelo recebimento de um produto comprado on-line, existe um elemento que tem grande impacto na experiência de compra. É a embalagem, presente em cerca de 80% dos produtos vendidos, e sua participação na satisfação do consumidor ocorre de diferentes maneiras.

Se o produto é comprado numa loja física e exposto lado a lado com seus concorrentes, a participação da embalagem tem caráter decisivo, pois a embalagem é um item de grande relevância no processo de escolha num autosserviço.

Mas, se o produto é vendido pela internet e remetido para a casa do consumidor, o papel da embalagem muda. É a embalagem que irá dar o tom no momento do recebimento, promovendo o primeiro contato e iniciando a experiência física do consumidor com o produto.

Nesse momento, a embalagem não pode decepcionar. Sua missão é promover um final feliz para o processo de escolha, pois, quando não sai com o produto em mãos no momento da compra, o consumidor vive um período de expectativa que torna ainda mais importante e crítico o momento do recebimento.

É uma pena quando a embalagem de e-commerce decepciona no momento da entrega. Sua precariedade pode contrastar dramaticamente com o colorido glamuroso dos sites de compra.

Embalagens danificadas, amarrotadas, sem forma definida, entregues em sacos pretos e caixas genéricas, ou feitas com matéria-prima de baixa qualidade são muito comuns.

A maioria das empresas de vendas on-line ainda não se deu conta da importância preciosa do momento de contato com o consumidor por meio da embalagem, quando o produto é adquirido na internet.

É uma chance única que não pode ser desperdiçada com embalagens decepcionantes, e mais: esse é o momento propício para iniciar o processo da próxima venda.

É impressionante como elas nem se lembram que podem incluir na embalagem de entrega uma lâmina impressa com promoções, descontos, sugestões e construção de marca, uma vez que na internet a empresa aparece ao lado de milhares de outras que disputam a atenção do consumidor. Dentro da casa dele, naquele momento, sua embalagem estará sozinha e terá toda a atenção da pessoa que a recebeu e irá manuseá-la.

Portanto, como muito bem definiu Steve Jobs: “o ato de desembalar um produto é parte fundamental da experiência do consumidor”. Por isso as embalagens da Apple são tão bem projetadas e permanecem na casa do consumidor, que, na grande maioria das vezes, não tem coragem de descartá-las.

*Consultor da Ibema Papelcartão. Designer, professor do curso de pós-graduação em Engenharia de Embalagem do IMT Mauá e autor dos livros Design de Embalagem – Curso Avançado, Gestão Estratégica de Embalagem e Inovação na Embalagem – Método Prático.

Ahlstrom-Munksjö Brasil cria papel especial para a indústria farmacêutica


Com o objetivo de oferecer ao setor farmacêutico uma linha de papéis especiais de baixa gramatura, a Ahlstrom-Munksjö ampliou no Brasil sua família de papéis especiais para impressão de bulas de remédio. De acordo com a fabricante, o novo papel desta linha de produtos, chamado PrintClassic Thin Paper 45g/m2, tem como principal característica o não desprendimento de pó durante o processo de impressão e também durante o envase de medicamentos.

Com gramaturas que variam entre 45g/m², 50g/m² e 56g/m², os papéis especiais, diz a fabricante, favorecem a produtividade das gráficas e da indústria farmacêutica. Luciano Neves, diretor de Vendas e Marketing para a América Latina da Ahlstrom-Munksjö, explica que a solução foi desenvolvida após a empresa avaliar as dificuldades enfrentadas pelas gráficas e laboratórios farmacêuticos para encontrar um fornecedor local capaz de oferecer uma linha de papéis que proporcionasse ganhos de produtividade e melhores resultados sob o aspecto ambiental. “E que atendesse as especificações técnicas necessárias para impressão de bulas de remédio, tais como resistência mecânica, baixíssimo desprendimento de pó, baixa gramatura, controle de espessura e excelente impressão em ambos os lados. A proximidade com o dia-a-dia de nossos clientes nos permite conhecer suas necessidades, mapear problemas e até identificar oportunidades de melhorar processos, evitar gargalos e propor soluções que os auxiliem em seus objetivos de negócio”, afirma Neves.

Os novos papéis já estão sendo produzidos pela fábrica da Ahlstrom-Munksjö, localizada em Jacareí (SP), que tem hoje uma capacidade instalada de aproximadamente 105 mil toneladas anuais de papel, dos quais cerca de 55% são papéis não revestidos e os 45% restantes são de papéis revestidos L1.

Prêmio Werner Klatt é remodelado e debate realidade aumentada no setor gráfico



Quinze anos após sua criação, o Prêmio Werner Klatt é remodelado. Com a missão de eleger as melhores empresas gráficas do estado do Rio de Janeiro, o prêmio passa a ser bienal, ocorrendo nos anos ímpares. Nos pares, serão realizadas palestras relevantes para essa indústria.

Em 30 de novembro foi celebrado os 15 anos do prêmio com a palestra de Marcelo Rodiño, diretor de Criação da Flex Interativa, que falou sobre sua experiência com realidade aumentada para o setor. Na ocasião, foi lançado o Regulamento 2019. “Temos muito orgulho em apoiar essa iniciativa, que estimula uma competição saudável e uma corrida para a inovação”, pontuou Ricardo Maia, vice-presidente da Firjan.

Rodiño é especialista em experiência digital através da realidade aumentada, virtual e mista. Ele participou, junto com seu sócio, Fernando Godoy, da segunda temporada do programa Shark Tank Brasil, recebendo propostas de quatro investidores, o que possibilitou o processo de internacionalização da Flex Interativa.

“Essas tecnologias estão revolucionando a nossa forma de comunicar, interagir, consumir, aprender e entreter. Ou seja, estão surgindo novas formas de fazer negócios”, contou.
De acordo com ele, é possível unir peças impressas gráficas à tecnologia de realidade aumentada (universo virtual dentro do mundo real), criando experiências únicas para o usuário. Alguns exemplos citados por ele são jogos infantis, rótulos de cervejas e até mesmo eventos em shoppings. “Fizemos rótulos interativos na Cerveja Leuven. Ao usar o aplicativo de realidade aumentada instalado no celular, o consumidor verá os personagens se mexendo em torno da bebida”, exemplificou Rodiño. “As possibilidades são muitas”.

O prêmio foi criado, em memória ao gráfico carioca Werner Klatt, pelo presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Município do Rio de Janeiro (Sigraf), Carlos Di Giorgio, em parceria com a Firjan SENAI. A competição tem o propósito de destacar as melhores empresas do ramo, ancorada em valores éticos e em pilares técnicos e tecnológicos que sustentam o setor.

“O prêmio é uma iniciativa do Sigraf para todas as indústrias gráficas fluminenses. É uma ação que vem há anos fortalecendo nosso setor, estimulando a cadeia produtiva e a inovação”, disse Di Giorgio.

Durante a comemoração de 15 anos do Werner Klatt, foi lançado o Regulamento da competição para 2019. Poderão participar do 16º Prêmio de Excelência Gráfica, as empresas do ramo, gráficas e editoras – que produzam materiais impressos – e estudantes comprovadamente matriculados em instituições de nível técnico ou superior relacionadas ao segmento. As peças devem ser produzidas por meio dos processos de impressão offset, digital, serigrafia ou impressos híbridos. Caso contrário, serão desclassificadas.
Carla Geraldo, especialista da Firjan SENAI, explica que os grupos foram reduzidos para seis (de A a F), com 46 categorias. “Um dos pontos de destaque é o Grupo A, na parte de Inovação. É necessário ter em mente que essa inovação pode ser um produto, um recurso aplicado ou um processo de produção. Porém, isso deve ser percebido pelo mercado e não deve ter sido usado anteriormente”, explica.

As empresas poderão inscrever seus produtos em quantas categorias desejarem. Já os estudantes devem inscrever-se apenas na Categoria Estudantil (Categoria A.1.2). As datas para inscrições do prêmio serão divulgadas e a íntegra do Regulamento 2019 estará disponível em breve.

Confira os grupos e suas categorias:
GRUPO A – ESPECIAL
SEGMENTO 1 – TRANSVERSAL
Categoria A.1.1 – Inovação e tecnologia
Categoria A.1.2 – Estudantil

GRUPO B – PRODUTOS PRÓPRIOS
SEGMENTO 1 – IMPRESSOS EM GERAL
Categoria B.1.1 – Cartões de visita e papelarias
Categoria B.1.2 – Impressos promocionais em geral
Categoria B.1.3 – Kits promocionais

GRUPO C - SERIGRAFIA
SEGMENTO 1 – IMPRESSÃO SERIGRÁFICA
Categoria C.1.1 –  Impressos em geral

GRUPO D – IMPRESSÃO HÍBRIDA
SEGMENTO 1 – EMBALAGENS
Categoria D.1.1 – Embalagens em geral
SEGMENTO 2 – PROMOCIONAL
Categoria D.2.1 – Promocionais em geral

GRUPO E – DIGITAL
SEGMENTO 1 – COMERCIAL
Categoria E.1.1 – Convites e cartões de mensagem
Categoria E.1.2 – Cartões de visita
Categoria E.1.3 – Cardápios
SEGMENTO 2 – PROMOCIONAL
Categoria E.2.1 – Catálogos
Categoria E.2.2 – Folhetos e folders publicitários
Categoria E.2.3 – Brindes
Categoria E.2.4 – Displays, móbiles, banners e comunicação visual
SEGMENTO 3 – EMBALAGENS
Categoria E.3.1 – Embalagens em geral
Categoria E.3.2 – Rótulos, etiquetas e tags
SEGMENTO 4 – REVISTAS
Categoria E.4.1 – Revistas em geral
SEGMENTO 5 – LIVROS
Categoria E.5.1 – Livros de texto
Categoria E.5.2 – Livros ilustrados

GRUPO F – OFFSET
SEGMENTO 1 – COMERCIAL
Categoria F.1.1 – Convites e cartões de mensagem
Categoria F.1.2 – Cartões de visita
Categoria F.1.3 – Impressos de segurança
Categoria F.1.4 – Papelaria
Categoria F.1.5 – Agendas
Categoria F.1.6 – Cardápios

SEGMENTO 2 - PROMOCIONAL
Categoria F.2.1 – Posters, banners e cartazes
Categoria F.2.2 – Catálogos
Categoria F.2.3 – Folhetos e folders publicitários
Categoria F.2.4 – Kits promocionais
Categoria F.2.5 – Displays, móbiles e materiais de ponto de venda
Categoria F.2.6 – Brindes
Categoria F.2.7 – Cadernos

SEGMENTO 3 – EMBALAGENS
Categoria F.3.1 – Embalagens semirrígidas - SEM efeitos gráficos
Categoria F.3.2 – Embalagens semirrígidas - COM efeitos gráficos
Categoria F.3.3 – Sacolas
Categoria F.3.4 – Rótulos, etiquetas e tags

SEGMENTO 4 – JORNAIS
Categoria F.4.1 –Jornais diários (impressos em coldset)
Categoria F.4.2 – Jornais de circulação não diária
SEGMENTO 5 – REVISTAS
Categoria F.5.1 – Revistas em geral

SEGMENTO 6 - LIVROS
Categoria F.6.1 – Livros de texto
Categoria F.6.2 – Livros culturais e de arte
Categoria F.6.3 – Livros infantis/juvenis
Categoria F.6.4 – Livros técnicos e institucionais
Categoria F.6.5 – Livros didáticos
Categoria F.6.6 – Guias, manuais e anuários

Marcelo Bacci, da Suzano Papel e Celulose, é eleito CFO do Ano pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo



Marcelo Bacci, Diretor Executivo de Finanças da Suzano Papel e Celulose, foi eleito CFO do Ano pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo (IBEF-SP). A homenagem, conhecida como Prêmio O Equilibrista, reconhece o diretor financeiro de maior destaque no País e será entregue no próximo dia 11 de dezembro, na capital paulista.

Bacci agradeceu aos associados do IBEF-SP pelos votos recebidos em um ano tão especial em sua carreira e na história da Suzano. “É uma honra receber essa homenagem do IBEF-SP, e é ainda mais especial que essa indicação tenha acontecido neste momento. Este foi um ano único na história da Suzano e por isso considero o prêmio um reconhecimento ao trabalho de toda a equipe. Um grupo muito competente, engajado e disposto a construir um novo futuro para o Brasil”, afirmou o executivo.

A Suzano anunciou em março de 2018 a formalização de um acordo para unir as operações e bases acionárias com a Fibria, unindo assim duas empresas do setor de papel e celulose. Além de estar envolvido nas negociações que resultaram no acordo para a união entre Suzano e Fibria, que acontecerá oficialmente em 14 de janeiro de 2019, Bacci também liderou a equipe responsável pela estrutura de financiamento que viabilizou a operação.

O executivo ingressou na Suzano Papel e Celulose em 2014 e desde então esteve envolvido em outros momentos importantes para a história da Suzano. Foi o caso, por exemplo, da aquisição pela Suzano da Facepa, empresa de papéis sanitários da região Norte do Brasil, e da migração da Suzano para o Novo Mercado.

Esse histórico credenciou Bacci a ser indicado entre os finalistas do O Equilibrista em outras duas oportunidades, antes de ser premiado neste ano. Além dele, Bernardo Szpigel, em 2003, e Adhemar Magon, em 1986, também receberam o Prêmio O Equilibrista enquanto estavam à frente da diretoria Financeira da Suzano.

Coca-Cola agrega realidade aumentada nas embalagens de Natal


O aplicativo Natal Coca-Cola – disponível para sistemas Android e IOS – dá acesso a um conteúdo exclusivo, em realidade aumentada, estrelado pelo famoso urso polar e sua família.

Basta a pessoa escanear as embalagens temáticas de Coca-Cola e Coca-Cola Sem Açúcar para ver quatro histórias com os personagens, no ano em que o urso completa 25 anos e volta a ser protagonista do Natal da marca.

Cada embalagem de 310ml, 350ml, 2L e 3L traz um episódio diferente, todos com áudio, com os títulos Se não consegue, peça ajuda; Quando um fala, o outro escuta; Caravanas de Natal; e Na ceia, todos participam. Por meio do app, as embalagens – latas e PETs – são projetadas em ambiente real e uma “porta” se abre, levando ao universo dos personagens e suas divertidas aventuras. “Com as pessoas cada vez mais conectadas, vimos a oportunidade de trazer essa interação para nossas embalagens, adicionando tecnologia à magia do Natal”, afirma Beatriz Bottesi, diretora de comunicação e marketing da Coca-Cola Brasil.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Suzano Papel e Celulose anuncia aprovação final da fusão com a Fibria


A Suzano Papel e Celulose anuncia que recebeu aprovação da Comissão Europeia para concluir o processo de combinação de operações e bases acionárias com a Fibria.
Encerrada a fase de avaliação concorrencial pelos órgãos reguladores, as empresas estão prontas para seguirem adiante com a finalização da transação. A reorganização societária será concluída em 14 de janeiro de 2019. .

“Estamos prestes a transformar um sonho em uma realização histórica para o Brasil. Uniremos as melhores práticas operacionais e de sustentabilidade das duas empresas, os maiores talentos e os mais relevantes projetos de inovação com foco em fontes renováveis”, afirma o presidente Walter Schalka.

A companhia terá uma nova marca e se chamará Suzano a partir da conclusão da reorganização societária. Walter Schalka será o presidente e terá ao seu lado os seguintes diretores: Alexandre Chueri, Aires Galhardo, Carlos Aníbal, Christian Orglmeister, Fabio Prado, Fernando Bertolucci, Leonardo Grimaldi, Malu Paiva, Marcelo Bacci, Mariano Zavattiero, Pablo Machado e Vinícius Nonino.

A Suzano terá capacidade de produção de 11 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papel por ano. A companhia contará com aproximadamente 37 mil colaboradores diretos e indiretos e 11 unidades fabris, capazes de abastecer mais de 90 países e gerar um volume de exportações de R$ 26 bilhões nos últimos 12 meses encerrados em 30 de setembro de 2018. Entre janeiro e setembro deste ano, as duas empresas alcançaram R$ 10,1 bilhões em geração operacional de caixa e R$ 24,5 bilhões em receita líquida, dois recordes históricos no setor. Juntas, já investiram R$ 4,9 bilhões nos nove primeiros meses deste ano, números que comprovam o compromisso com o desenvolvimento do Brasil.

A transação será concluída conforme o plano anunciado em 16 de março de 2018, quando foi assinado o acordo que deu origem à transação. Em 13 de setembro de 2018, os acionistas de Suzano e Fibria aprovaram os termos da reorganização societária em suas respectivas Assembleias Gerais Extraordinárias.

Todas as demais condições precedentes para a fusão da Suzano e da Fibria foram verificadas. A reorganização foi aprovada sem restrições pelas autoridades concorrenciais nos Estados Unidos (31/05), China (31/08) e Turquia (06/09). No Brasil, o acordo recebeu aval do CADE - Conselho Administrativo de Defesa Econômica - (11/10) e da ANTAQ - Agência Nacional de Transportes Aquaviários - (14/11), igualmente sem restrições. No dia 29/11, a autoridade concorrencial da Europa também aprovou a reorganização, decisão sujeita ao encerramento antecipado do contrato para fornecimento de celulose de fibra curta celebrado entre Fibria e Klabin S.A.

A reorganização societária prevê uma série de etapas para sua concretização. Cada acionista da Fibria receberá, para cada ação ordinária, 0,4611 ação ordinária de emissão da Suzano e R$ 52,50, ajustados conforme previsto no Protocolo e Justificação de Incorporação aprovado pelos acionistas. O valor total final a ser pago na data de consumação da operação, em 14 de janeiro, será divulgado ao mercado no dia 10 de janeiro.

Quanto à origem dos recursos a serem pagos aos acionistas da Fibria, a Suzano celebrou compromissos com instituições financeiras internacionais para contratação de financiamentos no valor total de US$ 9,2 bilhões, dos quais US$ 6,9 bilhões em um bridge loan com prazo de três anos, e os demais US$ 2,3 bilhões em um financiamento com prazo de seis anos. Os recursos disponibilizados na operação de bridge loan formalizada em março, contudo, foram substituídos ao longo do ano por novas captações com condições mais atrativas. Em função da forte geração de caixa do período, a necessidade de captações para a transação foi inferior ao previsto inicialmente. 

Em decorrência da operação anunciada em março deste ano, as ações da Suzano passarão a ser negociadas na Bolsa de Nova York (NYSE) e as ações da Fibria deixarão de ser negociadas na B3 e na NYSE ao final do dia 3 de janeiro. Espera-se que os ADSs da Suzano sejam negociados na NYSE a partir de 10 de janeiro.

Após a conclusão da fusão, a Suzano começa a trilhar um novo caminho em direção ao futuro. “Estamos muito motivados pelo desafio de continuarmos nos transformando para gerar impactos ainda mais positivos para a sociedade”, diz Walter Schalka.

Smurfit Kappa investe R$ 24 milhões na fábrica de Uberaba (MG)


A Smurfit Kappa investe em tecnologia sustentável e de alta qualidade de impressão no Brasil com a ampliação do sistema de conversão da fábrica de Uberaba (MG), que representa um aporte no valor de R$ 24 milhões na planta. Esse montante se soma aos R$ 130 milhões já investidos pela empresa no país desde quando chegou ao Brasil.

Com a ampliação do sistema de conversão estima-se que a produção da fábrica de Uberaba aumente em 30%. Isso fortalecerá a capacidade da Smurfit Kappa de atender às necessidades dos clientes de todos os segmentos do mercado.

"O sistema permitirá que a Smurfit Kappa em Uberaba continue agregando valor ao nosso portfólio, ao aumentar a nossa capacidade produtiva, o nível de serviço e a precisão, seguindo a tendência de automatização de nossos clientes", explica Manuel Alcalá, CEO da Smurfit Kappa.

Desde a chegada ao Brasil em 2015, a Smurfit Kappa tem feito investimentos no país. Além da planta em Minas Gerais, a empresa também possui fábricas nas cidades de Bento Gonçalves (RS), Fortaleza (CE) e Pirapetinga (MG). Muitos dos investimentos foram feitos para aprimorar a infraestrutura nas fábricas e otimizar retornos com o desenvolvimento e produtividade.

"O Brasil possui um mercado com grande potencial de crescimento e é fundamental para as nossas operações nas Américas. A Smurfit Kappa está comprometida com a fabricação sustentável de papel e soluções de embalagem, e estamos orgulhosos de começar a operar este importante investimento, contribuindo ainda mais para o desenvolvimento e crescimento do estado de MG e o País, com a geração inclusive de novos empregos", pontua Alcalá.

Sunnyvale apresenta a impressora digital inkjet UV Domino N610i



No último dia 28 de novembro a Sunnyvale realizou, no auditório de sua sede na  Vila Olímpia, o Fórum de Impressão Digital. O evento, que aconteceu em duas etapas (manhã e tarde) reuniu convertedores de todo o Brasil para conhecer mais sobre a tecnologia de impressão digital inkjet UV da Domino – no caso, o modelo N610i, comercializado com exclusividade pela Sunnyvale no país.

O equipamento foi apresentado por João Roberto Fortes, responsável pelas soluções de impressão digital para rótulos da Sunnyvale, e por Roberto Pereira, supervisor de vendas, que destacaram as funções automatizadas para limpeza, selagem das cabeças de impressão e circulação constante da tinta.

Os executivos destacaram ainda a qualidade de impressão, versatilidade de cores, possibilidade de se trabalhar com os tons mais difíceis a partir da produção em gama estendida. De acordo com a Sunnyvale,  o  equipamento vem configurado com o padrão CMYK, com possibilidade de se trabalhar com até sete cores, aplicação de branco de alta densidade e o recurso de se trabalhar com texturas em uma mesma etapa, sem necessidade de aplicações especiais pós-impressão.
Marcando a presença internacional no evento, os executivos da Domino Peter Lewald (Domino Digital Printing UK) e Pedro Marta (Domino Digital Printing para Portugal, Espanha e América Latina) apresentaram as possibilidades de aplicação e variáveis envolvidas na escolha da configuração de uma solução de impressão diante das necessidades modernas e exigentes do segmento de Flexografia – isto é, configurações stand alone, híbrida ou convencional.

No período vespertino, as palestras foram direcionadas a tendências de mercado e aplicações. Gustavo Virginillo, da Coras do Brasil, que falou sobre a estrutura da MPS, uma de suas representadas no país, e suas soluções para aplicações flexográficas, tanto de impressão, como de acabamento. Na sequência, Edson Pantarotti Silva, da Etirama, apresentou as soluções híbridas configuradas com tecnologia Domino e Etirama (ilustrada pelo modelo Neo EVO Hybrid).

Encerrando a programação do fórum, o consultor Aislan Baer, diretor da Projeto Pack, apresentou os principais desafios do mercado de banda estreita, bem como  as possibilidades de se usar a tecnologia de impressão digital para solucioná-los, agregando valor a partir de um set up mais veloz,  menos desperdício de mídia, processos mais simples, entre outros itens.

Ao final, os participantes levaram para a casa um brinde – uma garrafa de cerveja IPA cujo rótulo foi impresso utilizando os recursos de textura e de riqueza de cores da Domino N610i.

Henkel investe em matérias-primas para impressão 3D


A Henkel está se preparando para ser fornecedora de materiais para impressão 3D. Com investimento de milhões de euros, a empresa inaugurou um Centro de Inovação e Interações em Impressão 3D, localizado na Irlanda, voltado exclusivamente para a criação de novos substratos.

A multinacional alemã é ainda parceira da HP e de startups como a holandesa DUS Architects - parceiro para criar fachadas e paredes de construções; e da israelense Copprint Technonologies, que produz tintas de cobre condutoras para impressão de produtos eletrônicos.

A multinacional alemã soma esforços e conhecimento em uma estreita parceria com outros protagonistas neste mercado por meio da HP Open Material Platform – plataforma aberta para criar softwares e substratos para oferecer soluções customizadas para os clientes da HP Multi Jet Fusion 3D Printing.

A Henkel atende clientes em diversos mercados industriais, como automóveis, eletrônicos, embalagens, bens de consumo e construção. Com sua ampla experiência em desenvolvimento de resinas e polímeros e seu profundo entendimento nos processos de manufatura, a equipe técnica da Henkel está avançando significativamente em novos materiais, o que somado às novas máquinas e softwares está transformando a indústria mundial para uma chamada "customização em massa".

Estão previstas para este ano a inauguração de mais dois centros regionais da Henkel para impressão 3D, em Rocky Hill, para a América do Norte, e outro em Shanghai para a Ásia.

PL que almeja ampliar recursos para compras de livros é aprovado na Comissão de Educação da Câmara


                                                          Crédito da imagem: FreePick

Os deputados da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovaram projeto de lei (PL) que quer destinar no mínimo 3% dos recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) para a compra de livros. Eles acompanharam o relatório do deputado Floriano Pesaro (PSDB / SP) que tinha emitido parecer favorável à matéria proposta pela ex-deputada Pollyana Gama (PPS / SP).

No seu relatório, Pesaro fez uma emenda propondo a retirada da limitação dos 5%, proposta pela ex-parlamentar, dizendo que é “plenamente razoável e desejável que, se assim puder, a escola possa usar proporção maior destes recursos para uma maior qualidade, quantidade e variedade dos livros e outros materiais similares assim adquiridos”.

Criado em 1995, o PDDE destina recursos financeiros, em caráter suplementar, a escolas públicas da educação básica estaduais, do Distrito Federal e municipais para uso em despesas de manutenção do prédio escolar e de suas instalações (hidráulicas, elétricas, sanitárias); de material didático e pedagógico; e também para realização de pequenos investimentos. As escolas recebem um valor fixo que pode variar de R$ 1 mil a R$ 3 mil, além de um valor per capita que vai de R$ 20 a R$ 80. Segundo levantamento da ex-deputada, nos últimos três anos, o programa envolveu investimentos de R$ 2,08 bilhões anuais. Os recursos não podem ser utilizados para compra de livros didáticos ou de literatura que já são distribuídos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) por meio do PNLD ou similares.

O PL agora segue para a Comissão de Finanças e Tributação (CFT) e de lá para a de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC), onde tem tramitação terminativa, ou seja, não passará pelo Plenário. Antes de ir à sanção presidencial, o PL passará pelo Senado.

Fonte: PublishNews

Serilon inaugura showroom EFI em São Paulo


Em São Paulo há um novo espaço para conhecer em detalhes as impressoras do portfólio da linha EFI Inkjet. O showroom, dedicado exclusivamente à EFI, foi inaugurado pela Serilon, no bairro Barra Funda na zona oeste.  

O novo espaço interativo tem como objetivo promover a aproximação dos gestores gráficos com os equipamentos por meio de um atendimento mais exclusivo. "Em parceria com a Serilon, montamos esse ambiente para que os clientes tenham a oportunidade de esclarecer dúvidas e observar a funcionalidade das máquinas em operação e como elas podem fazer a diferença produtiva", disse o diretor de vendas para América Latina, Ernande Ramos.

De 28 de novembro a 7 de dezembro, acontece oficialmente o Open House do espaço, com a demonstração da impressora de supergrandes formatos EFI VUTEk GS3250Lx Pro com tecnologia Ultradrop. É possível realizar testes em uma alta gama de substratos, em arquivos exclusivos das empresas. Clientes interessados devem agendar horário com Rafael Machado pelo e-mail rafael.machado@serilon.com.br.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Clientes latinos contam com tradução simultânea na edição de 2019 do EFI Connect


A cada nova edição, o EFI Connect busca inovar em sua programação de palestras e sessões educacionais, que debatem as principais tendências de mercado e reúnem ministradores renomados na indústria de impressão.

Todo esse rico conteúdo, na próxima edição comemorativa de 20 anos do evento, que será realizada de 22 a 25 de janeiro de 2019, ficará ainda mais acessível aos participantes latino-americanos, com a tradução simultânea nos idiomas espanhol e português. O Connect 2019 será realizado no hotel Wynn, em Las Vegas

“A presença dos profissionais latinos vem aumentado continuamente e essa é uma oportunidade única de interação entre nossos clientes e o time mundial de executivos da EFI. É também um momento em que os participantes podem conferir as demonstrações de todas as nossas linhas de equipamentos e softwares, para diferentes segmentos como o mercado de corrugados, têxtil, cerâmica, embalagens e grandes formatos”, completou Ernande Ramos, diretor de vendas para América Latina da EFI.

Para fazer o seu registro, o participante deverá entrar no site da EFI em http://www.efi.com/connect/registration/

Konica Minolta lança impressora monocromática


A Konica Minolta apresenta a série AccurioPRESS 6136P. Desenvolvida para processos de impressão que demandam alta produtividade e qualidade em produção P&B, a nova linha vem com velocidade de 136 páginas A4/minuto (78 páginas/minuto  em formato A3), resolução de 1200x1200 dpi e suporte a uma ampla  variedade de gramaturas de papel, que vão de mídias mais finas (40 g/m2)  até mais espessas (350 g/m2).


Um dos recursos de destaque está na impressão duplex automática para papéis de até 300 g/m2. De acordo com a Konica Minolta, o lançamentos tem capacidade para reproduzir até 256 tons de cinza, o que possibilita imprimir imagens monocromáticas com transições mais suaves entre áreas  de brilho e sombras (meios-tons), otimizando ainda a reprodução de  textos e oferecendo a impressão de pretos mais sólidos.

“A AccurioPRESS 6136P chega ao Brasil para entregar mais desempenho e novos recursos de aprimoramento de qualidade a empresas com alta demanda de impressos monocromáticos”, frisa Ronaldo Arakaki, Diretor & COO da Konica Minolta Business Solutions do Brasil.

“Esse novo equipamento traz vários aperfeiçoamentos que atendem às demandas atuais de editoras, gráficas rápidas, empresas de Web to Print e outros segmentos de negócios que precisam de sofisticação, alta qualidade e flexibilidade para produção P&B”, completa Arakaki.

Arakaki também destaca que o foco da nova linha AccurioPRESS 6136P é o de auxiliar os clientes a expandirem suas aplicações através de recursos oferecidos pelo equipamento. 

“Por meio da impressão de meios tons e áreas chapadas com mais qualidade, de textos com melhor definição, recursos para ajuste preciso de registro e de posicionamento para impressão frente e verso, e da possibilidade de se trabalhar com mídias em diferentes gramaturas, certamente poderemos agregar um grande diferencial competitivo para nossos clientes”, ressalta.

Canon apoia exposição do Projeto Respira – SP


                                                  Crédito: Gustavo Jardim

Do dia 06 ao dia 28 de outubro, será realizada a exposição do projeto Respira – SP 2018 com imagens de 60 fotógrafos que clicaram pontos simbólicos tanto da Avenida Paulista como do Conjunto Nacional, que completa 60 anos. A exposição acontecerá nas próprias galerias do Conjunto Nacional.

O evento possibilitará aos visitantes, mais de 35 mil pessoas que passam pelo local, que conheçam mais sobre a história do Conjunto Nacional, da Avenida Paulista e dos 20 anos do Espaço Cultural.

A Canon do Brasil é um dos patrocinadores do evento e foi a empresa responsável por imprimir as imagens que ficarão expostas. A imagePROGRAF PRO-2000 imprimiu as fotos do evento juntamente com o papel Canson Photo Everyday Gloss.

"Entendemos que o Conjunto Nacional, assim como a Avenida Paulista são símbolos da cidade e por isso é importante realizamos e apoiarmos ações que façam as pessoas refletirem sobre esses importantes símbolos paulistanos. O Respira busca fazer essa homenagem este ano e nós da Canon não poderíamos deixar de apoiar essa iniciativa tão relevante", afirma a supervisora de Marketing da Canon do Brasil, Grace Kelly.

Neste ano, foram convidados 60 fotógrafos, que tiveram total liberdade para fotografar pontos simbólicos da Avenida Paulista bem como pessoas que convivem com a avenida, além do próprio Conjunto Nacional. Depois, eles participaram de encontros, sendo o primeiro no Cine Arte, no piso térreo do Conjunto Nacional e uma saída fotográfica pela Avenida Paulista com o acompanhamento de um historiador, para que se conhecem melhor.



quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Em sua sede, Congraf expõe a primeira Speedmaster XL106 sete cores UV da América Latina

Clientes da Heidelberg conhecem a impressora que foi adquirida pela Congraf 


Em parceria com a Heidelberg, a Congraf abriu as portas do seu parque gráfico para mostrar a até então inédita Speedmaster XL 106 sete cores UV. Mais de 20 clientes da fabricante alemã tiveram a oportunidade de conhecer a impressora que é considerada o primeiro modelo em atividade na América Latina.

Instalada em junho de 2018, a impressora está sendo utilizada pela Congraf para imprimir rótulos em papel e embalagens em papelcartão.

“Minha experiência no mercado gráfico facilita identificar que determinado equipamento será útil para a Congraf. Ressalto também a capacidade de inovação da Heidelberg. Em conjunto, esses fatos, motivaram o investimento na nova Speedmaster XL 106 7 cores UV. É uma impressora com tecnologia que impressiona”, destaca Sidney Anversa Victor, diretor da Congraf. 

Saindo da teoria e partindo para a prática, a Congraf fez questão de colocar a impressora em ação. Agilidade, tempo de acerto e capacidade de trabalhar com diferentes substratos ficaram evidentes. Surpreendeu a velocidade de 18 mil folhas por hora em sinergia absoluta com a aplicação de tintas e verniz UV em diversos substratos.

Não foi a toa que a máquina chamou a atenção de Hélio Bonomo, gerente comercial da Rainha Lescal (RJ). “Percebemos o desempenho produtivo e as inovações que a nova Speedmaster XL 106 sete cores UV proporciona. Com ela, é possível enfrentar os desafios que o segmento de embalagem em papelcartão impõe diariamente.”

Na visão de Altanoir de Oliveira, diretor da Pigma (SP), a versatilidade do equipamento foi o ponto alto: “Realmente é muito versátil, há várias inovações que não estão presentes em outros modelos do mercado. É muito avançada tecnologicamente.”   
Felipe Salles, gerente de marketing e planejamento estratégico da Macron Indústria Gráfica (SP) teve uma ótima impressão: “O grupo seleto de clientes tornou a demonstração focada e produtiva. Eficiente e com tecnologia de ponta, a impressora tem muito a oferecer aos clientes de embalagem principalmente.”

Como um anfitrião de primeira, Sidney fez questão de agradecer a visita. “Foi extremamente interessante receber gráficos do Brasil e amigos que fiz no mercado de embalagens. Realmente é uma impressora de última geração da Heidelberg e a Congraf foi pioneira na aquisição. Trocamos experiências e aproveitamos para conversar sobre esse início da Indústria 4.0. Sem dúvida foi um evento que compartilhou um pouco mais sobre ganho de produtividade, qualidade e a importância da agilidade na indústria atual", destaca o diretor da Congraf.

Renata Nardi Fuljahn é a nova Gerente de Marketing da Bemis



A empresa acaba de contratar Renata Nardi Fuljahn como Gerente de Marketing.  Especialista em gerenciamento de produtos e serviços. Renata será responsável pelas categorias de Fresh & Frozen, que inclui, entre outros, os mercados de margarinas, iogurtes, laticínios e sorvetes, para, assim, revigorá-los, com novas experiência para o consumidor com as soluções e as inovações em embalagens da Bemis. 

Renata é graduada em Marketing pela ESPM, com ênfase em gerenciamento de produtos e serviços. Desenvolveu sua carreira em grandes empresas como Johnson & Johnson, Whirlpool Corporation e Hypera Pharma (antiga Hypermarcas), onde atuava desde 2013 gerenciando diversas categorias de produtos e marcas de consumo.

Suzano Papel e Celulose Inaugura Estrutura Comercial e Logística no Rio De Janeiro


A Suzano Papel e Celulose inaugurou seu novo Centro de Distribuição no estado do Rio de Janeiro. A estrutura está localizada no Condomínio Logístico Prologis, em Duque de Caxias, e substitui a unidade anterior, que operava em Bonsucesso.

O novo Centro de Distribuição Local (CDL) proporcionará melhoria no nível de serviço prestado a partir da adoção de um sistema de logística mais rápido e eficiente, com maiores estoques dos produtos da Suzano e de terceiros e uma localização mais estratégica para atender os clientes.

Esse projeto faz parte do Programa Suzano Mais que consiste, entre outros aspectos, no investimento em centros de distribuição locais.

A rede de abastecimento do Suzano Mais é composta por 20 centros de distribuição, incluindo a unidade fluminense. São ao todo 16 CDLs e quatro Centros de Distribuição Regional (CDRs), unidades equipadas com máquinas próprias que proporcionam maior flexibilidade de oferta de papéis sob demanda aos clientes, além de distribuição direta a partir das 4 unidades produtoras de papel e papelcartão da empresa.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Prazo para adesão ao eSocial encerra em janeiro e muitas empresas ainda não aderiram ao programa


As empresas que não aderirem ou enviarem informações erradas podem ser multadas em até 42 mil reais

Até o momento, cerca de um milhão de empresas aderiram ao eSocial, plataforma criada com o objetivo de centralizar numa única base de dados as informações trabalhistas.

O prazo final para adesão total das empresas é janeiro do ano que vem e a expectativa é de que os dados de cerca de 4 milhões de empresas estejam no programa.

Com o eSocial, a Previdência Social, o Ministério do Trabalho, a Receita Federal e a Caixa Econômica terão a mesma base de dados.

Dessa forma, o governo conseguirá cruzar os dados e confirmar se todas as informações trabalhistas, previdenciárias e sindicais estão corretas, e principalmente se as obrigações estão sendo cumpridas à risca.

A implantação do eSocial para as empresas aconteceu por fases. As grandes empresas cujo faturamento em 2016 ficou acima de R$ 78 mi tiveram que aderir ao sistema no início de 2018.

As demais, incluindo Simples, MEI e pessoas físicas, com empregados estão na fase de adesão. O prazo final para o envio das informações de eventos relativos à Segurança e Saúde do trabalhador para todas as empresas é janeiro de 2019.

Apesar de ser obrigatório, muitas empresas vêm encontrando dificuldades no preenchimento e envio das dados, principalmente as pequenas e médias, que são aquelas que não têm um departamento de Recursos Humanos estabelecido. Ainda existem aquelas que desconhecem totalmente a obrigatoriedade de aderir ao programa.

Com o sistema, espera-se que a fiscalização em relação ao cumprimento das obrigações trabalhistas seja mais rápida e efetiva, além de serem aprimorados os processos e a gestão de pessoas nas empresas.

Para Edilaine Carvalho, gerente do Grupo Soulan – empresa especializada em serviços para a área de recursos humanos -, outro grande benefício do sistema é que ele dará mais autonomia aos funcionários no que se refere aos seus direitos.

Com o eSocial os trabalhadores podem acessar a qualquer hora seus dados e ver se a empresa está recolhendo corretamente as obrigações. “Muitos trabalhadores só ficam sabendo que a empresa deixou de recolher o FGTS, por exemplo, no momento da demissão. Isso causa diversos transtornos como a demora para receber seus direitos e até dar entrada no Seguro Desemprego.”, reforça a especialista.

Além do aspecto positivo para os trabalhadores, as empresas também vão entrar numa nova era tecnológica ganhando mais produtividade já que eram obrigadas a enviar dados de 15 obrigações trabalhistas (Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia e de Informações à Previdência Social, Relação Anual de Informações Sociais, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados e Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte), passando então a fazer tudo em única transmissão.